Moçambique

O ensino em Moçambique em análise

Universidade Eduardo Mondlane
Universidade Eduardo Mondlane Rosino/Wikipédia

Moçambique acolhe hoje e amanhã a primeira conferência internacional da comunidade para o desenvolvimento da educação. Sob o lema "Um Novo olhar sobre a Educação", a iniciativa tem como objectivo debater políticas para o melhor desempenho do sector numa altura em que diversas personalidades consideram fraca a qualidade do ensino no país.

Publicidade

De acordo com um inquérito conduzido no âmbito de uma parceria abrangendo nomeadamente o Banco Mundial e o Banco Africano de Desenvolvimento e cujos resultados foram divulgados no mês passado, foram constatadas graves lacunas na área do ensino em Moçambique, designadamente devido a uma fraca preparação dos professores e altos níveis de absentismo dos docentes, directores de estabelecimentos bem como dos próprios alunos.

Esta pesquisa conduzida entre Março e Junho de 2014 que cobriu um universo de 200 escolas primárias revelou que a percentagem dos professores de quarta classe que dominam 80% do currículo é apenas de 1%. Este estudo revelou igualmente que 45% dos professores não estavam na escola na altura em que os pesquisadores efectuaram visitas não anunciadas aos respectivos estabelecimentos.

Neste contexto, algumas vozes se têm elevado para reclamar uma inversão deste quadro, com uma melhor coordenação dos diversos níveis de ensino de modo a responder melhor às necessidades do mercado de trabalho, como refere o nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.

Orfeu Lisboa, correspondente da RFI em Moçambique

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI