Acesso ao principal conteúdo
ÁFRICA DO SUL/FIFA

África do Sul descarta corrupção em torno do Mundial de 2010

O ministro sul-africano do desporto, Fikile Mbalula
O ministro sul-africano do desporto, Fikile Mbalula REUTERS/Siphiwe Sibeko
Texto por: RFI
4 min

A África do Sul descarta ter pago luvas por ter acolhido o Campeonato do mundo de futebol de 2010. Em causa a transferência suspeita de 10 milhões de dólares para o futebol das Caraíbas. O ministro sul-africano do desporto, Fikile Mbalula, alega que Pretória recusa ficar refém de uma batalha entre as autoridades americanas e a FIFA.

Publicidade

Estas declarações ocorreram no dia seguinte à demissão surpresa de Joseph Blatter, que fora reeleito, no entanto, na sexta-feira passada para um quinto mandato na liderança da FIFA, a federação internacional de futebol.

Uma reeleição que decorrera em pleno escândalo de corrupção envolvendo aquele organismo com a detenção na Suíça na passada semana de sete dirigentes da FIFA a pedido da justiça americana.

Joseph Blatter anunciou ontem a realização de um novo congresso da FIFA para escolher o seu sucessor entre o final deste ano e o início de 2016.

A atribuição de vários campeonatos do mundo de futebol está agora envolta em suspeita, incluindo o Mundial de 2010 na África do Sul, ou ainda o da Rússia de 2018 e o do Qatar de 2022.

Mariamo Hassamo, correspondente na África do Sul, conta-nos mais.

Correspondência da África do Sul

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.