União Africana

Preparativos da Cimeira da União Africana em Joanesburgo

Manuel Augusto, secretário de Estado angolano das Relações Exteriores
Manuel Augusto, secretário de Estado angolano das Relações Exteriores Miguel Martins/RFI

Arranca amanhã em Joanesburgo, capital económica da África do Sul, o conselho executivo da União Africana, em que se deve começar a abordar as questões que deveriam dominar a Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da UA a decorrer durante o fim-de-semana, a crise do Burundi, o Sudão do Sul e a emigração, para além da temática "Ano da autonomização das mulheres e do desenvolvimento com vista à concretização da agenda 2063" que será o fio condutor de toda a cimeira.  

Publicidade

A Agenda 2063 adoptada no passado dia 31 de Janeiro aquando da anterior cimeira da União Africana em Addis Abeba abrange objectivos comuns para os países africanos, como a igualdade de género, desenvolvimento e democracia. Ao detalhar os trabalhos preparatórios visando o início da reunião amanhã dos chefes da diplomacia africana, Manuel Augusto, secretário de Estado angolano das Relações Exteriores que chefia a delegação angolana na cimeira, considera que a Agenda 2063 não é um projecto abstracto.

Manuel Augusto entrevistado em Joanerburgo pelo enviado especial Miguel Martins

Ao insistir sobre a importância da Agenda 2063, Manuel Augusto cujo país tem seguido atentamente a situação no Burundi na sua qualidade de presidente em Exercício da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos, mostra-se bastante cauteloso quanto às últimas evoluções em Bujumbura, com a marcação de uma nova data para as presidenciais fixadas para 15 de Julho.

Manuel Augusto entrevistado em Joanerburgo pelo enviado especial Miguel Martins

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI