Moçambique

Moçambique : adiada assinatura acordo sobre despartidarização

Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano
Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano Liliana Henriques

Governo e Renamo voltaram a adiar a assinatura do acordo de princípios sobre a despartidarização da Função Pública, que deveria ter sido rubricado hoje, enquanto prossegue o impasse sobre as questões militares.

Publicidade

Após o consenso sobre esta matéria, alcançado a 15 de Junho, as partes agendaram para sexta-feira (19/06) a sua assinatura, data adiada entretanto para esta segunda-feira e de novo adiada para amanhã (23/06), sem qualquer explicação.

Posteriormente o acordo deverá ser ratificado pelo Presidente Filipe Nyusi e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, e em seguisa submetido ao Parlamento.

Saimone Macuiana chefe da delegação da Renamo, o principal partido da oposição moçambicana afirmou "houve adiamento, o governo solicitou que este assunto poderia acontecer amanhã às 17h30 e nós no espírito de colaboração e de trabalharmos em conjunto, para encontrarmos uma plataforma, concordamos que de facto o assunto poderia acontecer amanhã".

Por outro lado e ao cabo desta centésima nona ronda de diálogo entre o Governo e a Renamo no Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano, em Maputo, continua o impasse sobre as questões militares, entre elas a desmilitarização dos homens residuais da Renamo e a sua integração nas forças de defesa e segurança.

O xeque Saíde Abibo, membro da equipa de observadores nacionais reiterou a proposta já anteriormente feita por esta mesma equipa para que se saia do impasse : "colocamos a possibilidade de essa matéria ser tratada ao mais alto nível, entre Sua Excelência o Presidente e o líder da Renamo".

Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI