Acesso ao principal conteúdo
Líbia

Líbia: Saif al-Islam condenado à morte

REUTERS
3 min

Saif al-Islam Kadhafi foi condenado à pena capital esta terça-feira. Um tribunal de Tripoli, condenou à morte igualmente outros oito próximos do regime derrubado em 2011. O filho mais velho e herdeiro de Mouammar Kadhafi, é acusado de crimes de guerra e de perseguição de manifestantes, durante a Primavera Árabe.

Publicidade

Saif al-Islam Kadhafi foi condenado à morte à revelia, esta terça-feira, por um tribunal líbio. Com ele oito outras figuras do regime de Mouammar Kadhafi foram também condenadas à pena capital. Todos são acusados de crimes de guerra relacionados com a revolução que teve lugar no país em 2011.

Entre os condenados estão o antigo primeiro-ministro entre 2006 e 2011, Baghdadi al-Mahmoudi, e ex-responsável pelos serviços de informação do Governo de Kadhafi, Abdallah al-Senousi. Estes dois responsáveis marcaram presença na sala do Tribunal, ao contrário de Saif al-Islam que se encontra preso em Zenten. Os condenados à pena capital podem agora interpor recurso.

No total 37 detidos foram julgados, todos acusados de tentar suprimir os protestos em 2011.

O processo, iniciado em 2014, foi fortemente criticado pelas organizações de Direitos Humanos, além de marcado por um diferendo com o Tribunal Penal Internacional, que questiona a legitimidade do tribunal sírio e já pediu a extradição de Saif al-Islam.

29 acusados compareceram na audiencia, num tribunal situado no centro de Tripoli, local que foi alvo de fortes medidas de segurança. Nove foram condenados à morte pelo pelutao de execução, oito vão ficar em prisão perpétua, quatro foram ilibados e as acusaçoes foram retiradas a um outro que será transferido para um hospital psiquiàtrico. Os restantes foram condenados a penas que variam de um a 12 anos de prisão. Apenas os condenados à morte podem recorrer da sentença. As outras penas entram imediatamente em vigor.

- Seif al-Islam Kadhafi detido em Zenten-

Seif al-Islam Kadhafi, o filho mais velho e herdeiro de Mouammar Kadhafi, foi preso em Novembro de 2011, e desde essa altura que se encontra em Zenten, debaixo da alçada de milícias que se opõem às autoridades que neste momento dominam Tripoli.

Três anos depois da queda do regime de Kadhafi a Libia está submersa no caos. Uma verdadeira manta de retalhos, com dois Parlamentos e dos Governos rivais. Um sedeado em Tripoli e controlado pela coligação das milícias Fajr Libya e, outro, no leste do país, reconhecido pela comunidade internacional.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.