Sociedade /Camarões

Camarões: descarrilamento de comboio provoca mais de 70 mortos

Passageiros tentam sair do comboio após o  drama ocorrido  em  Eséka no dia 21 de Outubro de 2016
Passageiros tentam sair do comboio após o drama ocorrido em Eséka no dia 21 de Outubro de 2016 STRINGER / AFP

Várias dezenas de pessoas morreram e centenas ficaram feridas, após o descarrilamento de um comboio de passageiros que efectuava o trajecto entre Yaoundé e Douala, principal porto dos Camarões. De acordo com o ministro dos transportes , Edgar Alain Mebe Ng'o,o comboio tinha partido da capital camaronesa às 10H00 GMT de sexta-feira e descarrilou na proximidade da cidade de Eseka, 200 kms à leste de Yaoundé. O comboio vítima do acidente estava superlotado, devido provávelmente ao encerramento da estrada entre Yaoundé e Douala. A televisão pública camaronesa informou, que não se sabe até ao momento, quais as causas do acidente.

Publicidade

As  autoridades competentes dos Camarões não dispõem de dados que permitam atestar as causas, que levaram ao descarrilamento do comboio, durante o qual pereceram mais de 70 pessoas e ficaram feridas cerca de seis centenas. A Camrail,sociedade camaronesa de Transportes ferroviários, que pertence ao grupo grancês Bolloré, informou neste sábado, que equipas de socorristas e agentes de seguranças estão mobilizados no lugar do acidente , para dar assistência nomeadamente aos feridos. O facto de o comboio estar superlotado quando partiu de Yaoundé com destino à Douala , dificultou as tarefas de ajuda às vitimas do acidente ferroviário, ocorrido na proximidade de Eseka, cidade situada 200kms à leste da capital camaronesa.

 A estrada entre Yaoundé e Douala foi encerrada nos dois sentidos, próximo da localidade de Matomb à 68 kms da capital, após a queda de um bocal metálico na calçada da RNE 3( estrada nacional numero 3). O encerramento da rodovia teria levado muitas pessoas a optar pela viagem de comboio. Vários passageiros encontram-se bloqueados na estação central de Douala, capital económica dos Camarões. Segundo a CRTV, televisão camaronesa, o trânsito na RNE foi restabelecido neste sábado.

 O Secretário de Estado para a Saúde dos Camarões, Alim Garga Hayatou, depois ter visitado o hospital central de Yaoundé destacou a eficácia dos serviços de socorro e informou que logo que for possível, as autoridades comunicarão um balanço da assistência às vítimas do acidente ferroviário. Segundo fontes hospitalares, a maioria dos feridos foram encaminhados para os hospitais de Douala. O número de mortos poderia ser superior a 70 e os feridos cerca de 600.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI