Política /República Democrática do Congo

RDC: retoma de negociações para solução de crise política

Outdoor  apelando para o diálogo com o Presidente  Joseph Kabila, em Kinshasa.
Outdoor apelando para o diálogo com o Presidente Joseph Kabila, em Kinshasa. RFI/Habibou Bangré

Representantes do poder e da oposição etomaram nesta sexta-feira as negociações sob a égide da Igreja Católica de forma a encontrar a uma solução à crise política que afecta desde há varios meses a República Democrática do Congo. A crise foi motivada pela decisão do Presidente Joseph Kabila, de manter-se no poder após o fim do seu mandato, que terminou no dia 20 de Dezembro. Kabila depois de um acordo com o sector minoritário da oposição, tenciona governar a RDC, até a organização da próxima eleição presidencial, prevista para Abril de 2018.

Publicidade

                                  

A retoma das negociações coloca frente a frente os signatários do acordo concluído em Outubro passado, entre a maioria governamental e uma franja minoritária da oposição , que autoriza Joseph Kabila a permanecer na governação da República Democrática do Congo até a eleição do próximo presidente, e os seus adversários . As discusséoes retomaram à porta fechada, no âmbito de uma comissão composta por oito delegados de cada campo. Segundo Monsenhor Fridolin Ambongo, vice-presidente da Conferência Episcopal Nacional do Congo, o acordo entre as duas partes adversas dependerá das conclusões da comissão formada pelos dezasseis delegados.

 Uma dezena de mulheres , que reclamavam um desfecho para as negociações em curso, penetraram no edifício, em que está sediada a CENCO( Conferência Episcopal Nacional do Congo), com cartazes, nos quais se podia ler "enquanto não houver um acordo, os delegados não sairão daqui". Na quinta-feira, os dirigentes da Igreja Católica da RDC, exprimiram a sua intenção de pôr um termo as negociações no dia 30 de Dezembro. As negociações começaram no dia 8 de Dezembro sob a iniciativa dos bispos congoleses , mas foram suspensas em vésperas do Natal , sem que nenhum acordo tenha sido assinado. Actualmente com 45 anos de idade, Joseph Kabila governa o país africano, desde 2001. A Constituição da RDC, não prevê um terceiro mandato consecutivo . Um verdadeiro Estado-Continente, com mais de 70 milhões de habitantes, a República DEmocrática do Congo, nunca teve uma transição pacífica de poder, desde que obteve a sua independência da Bélgica em 1960.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI