África

RDC: acordo entre maioria e oposição

Marcel Utembi, presidente da Conferência Episcopal Nacional do Congo (Cenco)
Marcel Utembi, presidente da Conferência Episcopal Nacional do Congo (Cenco) REUTERS/Robert Carrubba

Segundo a Conferência Episcopal Nacional do Congo (Cenco), o acordo será celebrado às 20h30, hora local na República Democrática do Congo, em presença dos representantes internacionais do centro Episcopal de Kinshasa.

Publicidade

Segundo os temos deste acordo, o primeiro-ministro será escolhido pela oposição. O Presidente Joseph Kabila mantém as suas funções até à eleição do seu sucessor, que deverá acontecer até final de 2017.

No entanto, algumas questões ficam adiadas até à próxima semana para que se alcancem "entendimentos mútuos". Entre eles; a definição de uma agenda para a aplicabilidade deste acordo, a composição do governo de União Nacional e de governos provinciais.

O governo e a oposição da República Democrática do Congo estiveram reunidos na sede do Episcopal em Kinshasa para chegar a um acordo para pôr termo à crise política no país, onde o Presidente Joseph Kabila não quer deixar o poder.

"O acordo está preparado, mas esta manhã as partes envolvidas vieram com novas exigências sobre detalhes que devem ser integrados ao acordo, o que atrasará a cerimónia de assinatura", explicou esta tarde à AFP um dos mais altos responsáveis da Conferência Episcopal Nacional do Congo, mediador nestas negociações entre maioria e oposição.

A crise política que a República Democrática do Congo vive nas últimas semanas surge da intenção do Presidente Joseph Kabila, no poder desde 2001, continuar governar até à eleição de um sucessor. Porém, a Constituição proíbe uma nova eleição de Kabila, tendo o escrutínio sido adiado sem data prevista.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI