CNUCED

Relatório 2017 da CNUCED foi revelado hoje

Rolf TRAEGER, chefe da secção dos PMA da CNUCED, e especialista das PMA, nos estúdios da RFI
Rolf TRAEGER, chefe da secção dos PMA da CNUCED, e especialista das PMA, nos estúdios da RFI Vitor Matias/RFI

A CNUCED, Conferência das Nações Unidas sobre o Comércio e o Desenvolvimento, acaba de divulgar o seu relatório de 2017, sobre os Países Menos Avançados (PMA). O relatório concentra as suas atenções sobre a Energia como vector de transformação nesses países.

Publicidade

O relatório 2017 da CNUCED revela, entre outras coisas, que 577 milhões de pessoas não têm acesso à electricidade e a certos combustíveis, e esse é um dos factores que atrasa o seu desenvolvimento.

O relatório estudou a relação entre a pobreza e a falta de acesso à electricidade, ou combustíveis não sólidos, e tentou equacionar soluções para o futuro, tendo em conta as mudanças climáticas.

Neste último relatório figuram 4 países afro-lusófonos (Angola, São Tomé e Príncipe, Guiné Bissau e Moçambique). Cabo Verde saiu deste grupo em 2007.
 

Actualmente, o número dos países menos avançados é de 47, 5 deles são lusófonos (contando com Timor - Leste), e 33 situam-se em África.

Rolf TRAEGER, chefe da secção dos PMA da CNUCED, e especialista dos países menos avançados, explica as razões do grande número de países africanos no grupo.

Oiça aqui :

 

Rolf TRAEGER, chefe da secção dos PMA da CNUCED

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI