Acesso ao principal conteúdo
Guiné-Conacri

Guiné-Conacri: manifestações contra 3° mandato de Alpha Condé

Presidente Alpha Condé presta juramento para o seu segundo mandato a 14 de Dezembro de 2015
Presidente Alpha Condé presta juramento para o seu segundo mandato a 14 de Dezembro de 2015 CELLOU BINANI / AFP
7 min

Na Guiné-Conacri desde 14 de outubro que a oposição manifesta contra a possibilidade de em 2020 o presidente Alpha Condé se candidatar a um terceiro mandato, protestos que causaram uma dezena de mortos, vários feridos e detidos.

Publicidade

Opositor histórico, exilado e preso, Alpha Condé foi em 2010 o primeiro Presidente democraticamente eleito na Guiné-Conacri, onde instaurou um governo civil, após décadas de regimes autoritários e militares, o que o fez ser reeleito em 2015.

Mas os defensores de direitos humanos denunciam uma deriva ditatorial e uma forte regressão das liberdades nos últimos meses, sobretudo desde a proibição de manifestar desde Julho de 2018.

No passado dia 23 de Setembro Alpha Condé com 81 anos de idade, admitiu numa entrevista ao jornal francês Le Monde a possibilidade de realização de um referendo para alterar a constituição e alargar o número de mandatos presidenciais - actualmente de 5 anos, renováveis uma vez - o que lhe permitiria recandidatar-se a um terceiro mandato em Dezembro de 2020.

Conacri manifesta contra 3° mandato de Alpha Condé

Esta quinta-feira (24/10) centenas de milhares de pessoas, segundo jornalistas locais, um milhão segundo os organizadores e 30.000 mil segundo o governo - manifestaram em Conacry, com slogans como "não passará", "abaixo a ditadura" e "10 anos chega", mas a marcha foi autorizada e nao há registo de confrontos, apesar de uma forte, embora discreta, presença policial nas ruas da capital.

Os manifestantes estavam ontem maioritarimente vestidos de vermelho, simbolisando o sangue vertido pela dezena de mortos na semana passada em confrontos com as forças da ordem, que admitem apenas uma baixa.

Noutras cidades houve também marchas de protesto, como em Labé, Mamou ou Pita no centro do país, onde segundo o governo os manifestantes lançaram pedras contra uma esquadra da polícia.

Desde 14 de Outubro que a Frente Nacional de Defesa da Constituição - FNDC - uma coligação que reúne partidos da oposição, sindicatos e membros da sociedade civil, tem apelado a manifestar em todo o país contra a revisão da constituição.

Dezenas de manifestantes foram feridos desde então e outros tantos detidos e julgados por subversão, entre os quais cinco dirigentes da FNDC que esta terça-feira (22/10) foram condenados a penas entre seis meses e um ano de prisão.

Em janeiro último o Presidente Alpha Condé prolongou o mandato do parlamento até à tomada de posse de uma nova legislatura, mas sem especificar a data das eleições.

A oposição ao terceiro mandato de Alpha Condé apela a uma nova manifestação dia 30 de Outubro.

A Guiné-Conacri e os seus 13 milhões de habitantes é um país pobre e minado pela corrupção, mas possui importantes recursos mineiros.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.