Acesso ao principal conteúdo
Desporto

Ano desportivo marcado pelo CAN 2019

Áudio 20:58
Argélia venceu o CAN 2019 que decorreu no Egipto.
Argélia venceu o CAN 2019 que decorreu no Egipto. RFI/Pierre René-Worms
Por: Marco Martins
42 min

O CAN - Campeonato Africano das Nações - edição 2019 foi marcado pela presença de duas selecções lusófonas, algo que não acontecia desde 2013. A Guiné-Bissau e Angola substituíram a já referida Angola e Cabo Verde.

Publicidade

A prova foi marcada por várias polémicas, entre elas a organização do torneio que passou dos Camarões para o Egipto, isto sem esquecer que foi o primeiro CAN no dito ‘Verão Europeu’ nos meses de Junho e Julho, e que foi disputado por 24 países.

A Guiné-Bissau participou pela segunda vez consecutiva. Os Djurtus perderam por 2-0 frente aos Camarões, empataram sem golos frente ao Benim e foram derrotados pelo Gana por 2-0. A participação guineense ficou-se pela fase de grupos.

Em entrevista à RFI, Baciro Candé, selecionador guineense, fez um balanço do ano bem como da participação ao CAN.

Baciro Candé, seleccionador da Guiné-Bissau

Angola participou pela oitava vez. Os Palancas Negras empataram a uma bola frente à Tunísia, também empataram frente à Mauritânia, mas sem golos, e acabaram por perder por 1-0 frente ao Mali. A participação angolana também ficou pela fase de grupos.

Em entrevista à RFI, Mateus Galiano, capitão angolano, falou do ano positivo que tiveram os Palancas Negras com o apuramento para o CAN 2019 e para a fase de grupos de apuramento para o Mundial 2022, mas também fez um balanço da prova que decorreu no Egipto.

Mateus Galiano, capitão de Angola

Recorde-se que a Argélia venceu o CAN 2019, derrotando o Senegal na final no Cairo por 0-1.

Outro feito histórico durante este ano desportivo, a participação de Angola no Mundial Sub-17 que decorreu no Brasil.

A RFI falou com Pedro Gonçalves, seleccionador português dos Palanquinhas, que fez um balanço da prova, mas começou por abordar o percurso até ao Mundial que passou pela conquista da medalha de bronze no CAN Sub-17.

Pedro Gonçalves, seleccionador de Angola

Recorde-se que o vencedor do Mundial foi o Brasil que derrotou o México na final por 2-1.

No que diz respeito ao futebol europeu,

Portugal venceu a primeira edição da Liga das Nações europeias que decorreu em território luso.

A Selecção das Quinas derrotou por 1-0 a Holanda com o único tento a ser apontado pelo avançado Gonçalo Guedes no Estádio do Dragão, na cidade do Porto. Ao vencer a primeira edição da Liga das Nações, Portugal arrecadou mais um título depois de se ter sagrado campeão no Euro-2016 em França.

Quanto às provas de clubes,

O Liverpool sagrou-se campeão do mundo de clubes ao derrotar na final os brasileiros do Flamengo, por 1-0, com um golo de Roberto Firmino, no prolongamento. É apenas a segunda vez que uma equipa inglesa venceu o mundial de clubes organizado pela FIFA. Recorde-se que o Liverpool ganhou também em 2019 a Liga dos Campeões europeus.

No que diz respeito ao futebol sul-americano,

Jorge Jesus torna-se no primeiro treinador português a conquistar um campeonato nacional na América do Sul, ao vencer o título brasileiro com o Flamengo, ele que também arrecadou a Libertadores, a liga dos campeões sul-americanos.

Passamos às outras modalidades,

No futebol de praia, Portugal venceu a Itália por 6-4 na final do Campeonato do Mundo, que decorreu no Paraguai, e sagrou-se campeão mundial pela segunda vez na história, depois do título arrecadado em 2015, isto desde que a FIFA organiza o evento.

No râguebi, a África do Sul sagrou-se Campeã do Mundo ao bater a Inglaterra por 32-12 e conquistou o título pela terceira vez, num mundial que decorreu no Japão.

No hóquei em patins, Portugal sagrou-se campeão mundial, depois de vencer a Argentina na marcação das grandes penalidades, em Barcelona em Espanha. No fim do tempo regulamentar as duas equipas estavam empatadas sem golos, no entanto os portugueses venceram por 2-1 na marcação das grandes penalidades.

Ainda no hóquei em patins, Angola venceu o primeiro Campeonato Africano das Nações da modalidade, que decorreu em Luanda, derrotando a Selecção moçambicana por 5-3 no terceiro e derradeiro jogo que deu o título aos angolanos. Angola terminou no primeiro lugar com dois triunfos em dois jogos, enquanto Moçambique acabou no segundo lugar com uma vitória, e o Egipto ficou na última posição com duas derrotas.

E por fim no judo, o atleta luso-são-tomense, Jorge Fonseca, que representa Portugal, sagrou-se campeão do mundo na categoria de -100kg em Tóquio, no Japão.

Chegamos ao fim deste balanço desportivo de 2019. Em 2020 o ano desportivo será marcado pelos Jogos Olímpicos de Tóquio.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.