EUA/Furacão

Escolas reabrem em Nova York uma semana após a passagem de Sandy

Uma semana após a passagem do furacão Sandy pela costa leste americana, as escolas em Nova York reabriram nesta segunda-feira. Alguns estabelecimentos continuam sem aquecimento devido à pane elétrica. Em compensação, o metrô ainda não voltou à normalidade, com 80% do sistema em funcionamento e várias linhas-tronco em serviço limitado.

Publicidade

De todas as escolas de Nova York, 57 delas não puderam ser reabertas por terem sofrido estragos muito importantes. O prefeito Michael Bloomberg explicou que os alunos desses estabelecimentos voltarão às aulas na quarta-feira.

Para mostrar que Nova York vai aos poucos superando o trauma causado por Sandy, o prefeito tomou o metrô na manhã de hoje para ir ao trabalho. Como várias linhas ainda estão com problemas, os deslocamentos na cidade ainda são lentos e formam-se longas filas na rede de transporte público.

Continua faltando combustível em vários postos de gasolina. Um motorista de táxi egípcio, Cherif Roby, relatou à agência AFP que passou oito horas na fila de um posto na esquina da rua 44 com a 10ª avenida para colocar US$ 30 dólares no tanque "porque a gasolina está racionada". O mesmo motorista relatou problemas de abastecimento de produtos básicos, como leite, nos supermercados.

Uma semana após a passagem do furacão, quase 1,4 milhão de residências continuam sem energia nos Estados Unidos, a maior parte delas nos estados de Nova Jersey e Nova York. Em Manhattan, o fornecimento de luz voltou à normalidade, mas fora da região central, principalmente no Queens, ainda falta energia em várias áreas, situação que é agravada pelas baixas temperaturas.

O furacão Sandy deixou mais de 100 mortos nos Estados Unidos e provocou o desligamento de três reatores nucleares.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI