Acesso ao principal conteúdo
Canadá/Irã

Irã nega envolvimento em complô contra trem de passageiros no Canadá

A superintendente da polícia de Toronto, Jennifer Strachan, anuncia a prisão dos suspeitos em coletiva organizada nesta segunda-feira.
A superintendente da polícia de Toronto, Jennifer Strachan, anuncia a prisão dos suspeitos em coletiva organizada nesta segunda-feira. REUTERS/Aaron Harris
Texto por: RFI
3 min

O Irã negou hoje envolvimento em um complô para sabotar um trem de passageiros no Canadá. Nessa segunda-feira, a polícia canadense prendeu dois homens, um em Toronto e o outro Montreal, apresentados como suspeitos de preparar um atentado à movimentada linha ferroviária Toronto-Nova York, seguindo ordens de membros da rede terrorista Al Qaeda residentes no Irã.

Publicidade

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Ali Akbar Salehi, disse hoje que as acusações contra seu país são ridículas. "Aos 64 anos, esta é a coisa mais hilária que eu já ouvi. Espero que os responsáveis canadenses reflitam um pouco e levem em consideração a inteligência das pessoas e da opinião pública", comentou o ministro. O Irã é um país de maioria xiita, enquanto a Al Qaeda é formada por extremistas islâmicos sunitas, que consideram os xiitas como heréticos.

Os dois suspeitos presos são Chiheb Esseghaier, 30 anos, de Montreal, e Raed Jaser, 35 anos, de Toronto. Eles foram acusados pela polícia canadense de ter ligação com facções extremistas da Al-Qaeda com base no Irã. Eles estavam sendo monitorados pelas polícias canadense e americana (FBI). Ainda hoje, os dois prestarão o primeiro depoimento depois de terem sido detidos. A expectativa é que eles revelem mais detalhes sobre uma eventual atuação da Al Qaeda na América do Norte.

A polícia canadense diz não haver nenhuma indicação de que o plano de atentado tenha sido patrocinado pelo Estado iraniano, país com o qual o Canadá cortou relações diplomáticas no ano passado. Mas, de acordo com o chanceler iraniano, as informações de ligação com a Al-Qaeda não são de forma alguma consistentes com a República Islâmica. Salehi enfatizou que o Irã é contra "qualquer tipo de ação violenta que ponha vidas em perigo". "Nos últimos anos, o governo radical do Canadá colocou em prática um projeto para perseguir o Irã e é claro que tem buscado essas ações hostis", acrescentou.

Em setembro do ano passado, o Canadá cortou relações diplomáticas com o Irã devido ao programa nuclear iraniano, a sua hostilidade em relação a Israel e por suspeita de apoio do Irã a grupos terroristas.

Espanha prende suspeitos de ligação com Al Qaeda

A polícia espanhola prendeu hoje dois homens, um argelino e um marroquino, suspeitos de pertencer à Al Qaeda do Magreb Islâmico, grupo terrorista que atua na África sob a sigla Aqmi. Os suspeitos foram detidos em Zaragosa (norte) e Múrcia (sudeste), fruto de uma investigação conjunta das polícias espanhola e francesa, informou o Ministério do Interior da Espanha.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.