EUA/Crise

Senadores chegam a um acordo sobre do teto da dívida nos EUA

Republicana Susan Collins (c) é interrogada pelos jornalistas na entrada do Senado.
Republicana Susan Collins (c) é interrogada pelos jornalistas na entrada do Senado. REUTERS/Jonathan Ernst

Depois de dias de negociações, os senadores norte-americanos chegaram a um acordo sobre o aumento do teto da dívida. No entanto, mesmo se foi validado pelo Senado, que tem maioria democrata, o plano ainda tem que ser aprovado na Câmara dos Representantes que é comandada pelos deputados republicanos.

Publicidade

Segundo a senadora Kelly Ayotte, o plano foi validado após uma reunião no final da manhã, comandada pelo chefe dos republicanos, Mitch McConnell, e o líder da maioria democrata, Harry Reid. “Pelo que eu entendi, eles chegaram a um acordo”, disse ela. A informação foi confirmada pelo senador Bob Corker.

No entanto, o projeto ainda deve ser apresentado na Câmara, dominada pelos republicanos. Sem a aprovação de ambos, o texto não pode ser promulgado pelo presidente Barack Obama. “Nenhuma decisão foi tomada sobre quando e como um possível acordo no Senado poderia ser submetido a um voto na Câmara”, explicou Michael Steel, porta-voz do líder dos deputados republicanos, John Boehner.

O anúncio do consenso dos senadores é feito poucas horas antes do prazo final, que expira à meia-noite dessa quinta-feira, 17 de outubro, para que democratas e republicanos aumentem o teto da dívida do país. Caso contrário, o Tesouro norte-americano não poderá pagar seus credores e pode entrar numa situação de moratória, um fato inédito na maior economia do planeta.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI