EUA/Crise

Aumento do teto da dívida dos EUA é discutido até o último minuto

John Boehner, chefe dos deputados republicanos, admitiu que seu grupo perdeu a batalha sobre aumento do teto da dívida norte-americana.
John Boehner, chefe dos deputados republicanos, admitiu que seu grupo perdeu a batalha sobre aumento do teto da dívida norte-americana. REUTERS/Kevin Lamarque

Depois de dias de negociações, os responsáveis políticos norte-americanos chegaram a um acordo sobre o aumento do teto da dívida do país. O texto, aprovado pelos senadores e discutido em seguida pelos deputados, salva a primeira economia mundial do risco de moratória até o início de 2014.

Publicidade

Com Eduardo Graça, correspondente da RFI nos Estados Unidos

O Senado, de maioria democrata, aprovou o texto durante a tarde dessa quinta-feira, 17 de outubro, poucas horas antes do prazo final para a entrada da maior economia do planeta em uma situação inédita de moratória. Pouco antes do voto do projeto na Câmara dos representantes, dominada pelos republicanos, o chefe do grupo John Boehner fez um apelo para os colegas, inclusive os mais conservadores, votarem de forma unânime para passar uma mensagem de unidade da oposição. Segundo ele, é preciso reconhecer a derrota. “Nós brigamos por uma boa causa, mas não ganhamos”, declarou, lembrando que obstrução do acordo levaria a um histórico calote da dívida pública a partir de meia-noite dessa quinta-feira e que a população americana pagaria a conta.

Os termos do acordo são amplamente favoráveis aos democratas, com o aumento do teto da dívida pública assegurado até 7 de fevereiro e a reabertura total das agências federais até 15 de janeiro. Outro destaque do plano é que nenhuma alteração importante foi imposta ao Obamacare, como exigia os republicanos durante no início das discussões. Mas os opositores do chefe da Casa Branca não parecem dispostos a abrir mão de suas convicções. “Continuaremos nossos esforços para interromper a catástrofe que representa a lei da reforma sobre o sistema de saúde”, declarou John Boehner.

O aumento do teto da dívida representa uma grande vitória da administração Obama. A tática de obstrução utilizada pelos republicanos suscita a rejeição de mais de 70% dos norte-americanos, segundo as últimas pesquisas de opinião.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI