Cuba/mercado

Cuba autoriza imobiliárias a alugar casas para a população

O governo cubano autorizou as imobiliárias a atuar no setor privado
O governo cubano autorizou as imobiliárias a atuar no setor privado REUTERS/Desmond Boylan

O governo de Raúl Castro autorizou nesta quarta-feira (22) as imobiliárias do país a alugar casas e locais comerciais para a população, colocando um fim à proibição que vigorou durante décadas, de acordo com uma resolução publicada no jornal oficial.

Publicidade

A resolução proíbe os cubanos de alugar os imóveis caso eles sejam usados como escolas internacionais, agências de imprensa ou organizaçõs não-governamentais.

Até agora, apenas os estrangeiros residentes na ilha ou instituições tinham autorização para efetuar esse tipo de negócio. As agências imobiliárias são estatais ou de capital misto (público e privado).

A decisão integra a reforma econômica implantada pelo presidente Raúl Castro e beneficiará principalmente os trabalhadores do setor privado que vivem no país.

Atualmente, mais de 445 mil pessoas, cerca de 0,5% da população, estão nessa situação. Os trabalhadores são vinculados principalmente a empresas do setor de serviço, o que criou uma forte demanda por imóveis de uso comercial.

Os negócios no setor imobiliário começaram a se desenvolver nos anos 90, com o início da abertura proposta por Fidel Castro, depois da desintegração da União Soviética.

As imobiliárias, que haviam desaparecido depois da revolução de 1959, começaram a reaparecer nos anos 90. No final de 2011, Raúl Castro autorizou a compra e a venda, proibida durante décadas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI