Acesso ao principal conteúdo
Ebola/Américas

Países das Américas anunciam plano contra propagação do ebola

Passageiro norte-americano tem sua temperatura medida ao chegar de Serra Leoa no aeroporto internacional de Chicago.
Passageiro norte-americano tem sua temperatura medida ao chegar de Serra Leoa no aeroporto internacional de Chicago. REUTERS/U.S
Texto por: RFI
3 min

Trinta e quatro países americanos, entre eles o Brasil, Cuba e Estados Unidos, aprovaram nesta quinta-feira (30) um plano de ação para evitar a propagação do ebola para a região. O projeto, que tem 30 medidas, foi discutido e aprovado durante dois dias de reunião em Havana.

Publicidade

Autoridades do setor da saúde de todo o continente americano decidiram colocar em prática um plano de vigilância epidemiológica para acompanhar as pessoas que chegam aos países americanos de áreas onde a doença foi registrada.

Durante a abertura da reunião, na quarta-feira (29), o representante norte-americano, Nelson Arboleda, diretor do setor da América Central do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos disse que Washington está disposta a cooperar com todos os profissionais que trabalham contra o ebola “para garantir uma resposta eficaz à doença”.

“Temos condições de lutar contra esta epidemia”, reforçou o ministro boliviano da Saúde, Juan Carlos Calvimontes. Ao todo, o evento reuniu 278 especialistas de 34 países.

Os países americanos também se propuseram a cooperar com o transporte de amostras biológicas através das fronteiras para levá-las aos laboratórios da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Panamericana da Saúde (OPS).

Apesar de terem as relações diplomáticas cortadas desde 1961, Estados Unidos e Cuba trabalham juntos sobre a contenção da propagação do ebola ao continente americano.

Brasil

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (31) novas medidas de monitoramento de viajantes que chegarem ao Brasil dos países mais afetados da África Ocidental, Libéria, Serra Leoa e Guiné. O plano começou a ser aplicado hoje no aeroporto internacional de Guarulhos.

Os viajantes passam primeiro por uma triagem, onde têm informações sobre sua origem e trajeto colhidas. Depois, recebem material informativo sobre a doença e o Sistema de Saúde do Brasil (SUS). Além disso, os passageiros terão a temperatura medida.

A ação é realizada pelo Ministério da Saúde, com apoio da Polícia Federal, Receita Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Aeroporto de Guarulhos.

5 mil mortos

A epidemia de ebola na África ocidental deixou cerca de 5 mil mortos desde o começo deste ano. No continente americano, três casos de contaminação foram registrados nos Estados Unidos, todos de profissionais da saúde.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.