EUA/Eleições

Eleição americana tem vitória republicana e primeiro senador negro eleito no sul

O republicano Tim Scott é o primeiro senador afro-americano eleito no Sul dos EUA.
O republicano Tim Scott é o primeiro senador afro-americano eleito no Sul dos EUA. Reprodução itélé.fr

As eleições legislativas e para governador ocorridas nos Estados Unidos nesta terça-feira (4) deram ampla vitória ao Partido Republicano, que agora controla tanto a Câmara quanto o Senado. O pleito também marcou a eleição do primeiro senador negro do sul do país desde a Guerra de Secessão.

Publicidade

Informações da correspondente da RFI em Washington, Raquel Krahenbuhl.

Os republicanos venceram a eleição de ontem que renovou um terço do Senado e agora têm a maioria de pelo menos 52 senadores do total de 100 cadeiras da Casa. A oposição elegeu senadores mesmo em estados onde os democratas eram favoritos, como na Carolina do Norte. Sucesso também no Colorado, onde o republicano Cory Gardner chegou a aprender o espanhol para conquistar os eleitores hispânicos e mostrar que o partido conservador é aberto à imigração.

Raquel Krahenbuhl, correspondente da RFI em Washington

Na eleição para governador, os democratas perderam bastiões simbólicos como o Illinois, estado de origem de Barack Obama. Destaque ainda para a eleição do primeiro senador negro no sul do país desde a guerra de Secessão, Tim Scott, na Carolina do Sul, e da primeira deputada negra do Partido Republicano, Mia Love.

Da Casa Branca, o presidente Barack Obama monitorou a contagem dos votos e, mesmo antes do resultado, convocou os líderes dos dois partidos para discutir o que pode ser feito nos próximos dois anos. O presidente enfrentará uma oposição ainda mais cerrada – com os republicanos controlando as duas casas do Congresso.

O partido conquistou a maioria no Senado pela primeira vez desde 2006. Os republicanos tomaram pelo menos sete assentos dos democratas e aumentaram suas cadeiras de 45 para mais de 52. O número final ainda não está definido porque haverá um segundo turno no estado da Lousiana, em dezembro. Em Kentucky o líder da minoria no Senado, o republicano Mitch McConnell, foi eleito para seu sexto mandato e agora será o novo líder da maioria na casa.

Câmara

Do outro lado do Capitólio, na Câmara, o Partido Republicano expandiu ainda mais a vantagem que já tinha. Os conservadores conseguiram mais 10 cadeiras e ficaram com pelo menos 235. Os democratas, que tinham 199 cadeiras, agora contam com 157. A líder da minoria na Câmara, a democrata Nancy Pelosi, admitiu que foi uma “noite difícil”, enquanto a oposição, em coro, falou que foi uma humilhação para o presidente Obama.

Muito foi reflexo da frustração dos eleitores, sobretudo com a economia, apesar da recuperação em andamento, e da ansiedade dos americanos com crises internacionais como as ameaças do grupo Estado Islâmico e da epidemia de Ebola.

Com a menor popularidade desde que tomou posse, Obama ainda tem muitas promessas de campanha para cumprir, como a reforma do sistema de imigração. Mas para conseguir deixar o legado que espera, vai ter muito mais trabalho pela frente. A partir de agora todos estarão pensando nas eleições presidenciais de 2016 – o que coloca mais pressão nos dois partidos. Por isso a pressa em conversar com a liderança do Congresso. O encontro acontecerá na Casa Branca, na sexta-feira.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI