Colômbia/Farc

Colômbia suspende negociações de paz com as Farc

Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia
Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia REUTERS/Javier Casella/Colombian Presidency/Handout via Reuters

As negociações de paz entre o governo da Colômbia e as Farc foram suspensas ontem à noite. Em pronunciamento em rede nacional nesta segunda-feira (17), o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, disse que essa suspensão será mantida até que os três réfens sequestrados no domingo sejam libertados.

Publicidade

No último domingo, o general Rubén Alzate, o cabo do exército Jorge Rodríguez e a advogada Gloria Urrego foram raptados quando viajavam para supervisionar um projeto energético no Estado do Choco, no oeste do país.

Para Santos, não há dúvida de que o sequestro foi efetuado por membros da guerrilha. “O compromisso das Farc está sendo testado", declarou Santos. O presidente colombiano suspendeu as negociações após uma reunião de emergência com a cúpula do exército ontem.

Desde o início de 2012, as Farc se comprometeram a não sequestrar mais civis, mas se reservam o direito de capturar policiais ou militares, considerados prisioneiros de guerra.

Negociações encontram obstáculos

A rodada de discussões de paz que acontece em Havana, Cuba, completa dois anos nesta quarta-feira (18). Entre os pontos positivos, podem ser citados os avanços nas negociações sobre a reforma agrária, a participação política da guerrilha e o problema das drogas ilícitas.

Já entre os obstáculos, estão a questão da indenização das vítimas e o abandono da luta armada pelos guerrilheiros ainda encontram obstáculos.

 

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI