EUA/Violência

Policiais envolvidos na morte de jovem negro em Baltimore são indiciados

Policiais em Baltimore entram em confronto com manifestantes
Policiais em Baltimore entram em confronto com manifestantes REUTERS/Eric Thayer

A morte de Freddie Gray, jovem negro morto devido a uma fratura na coluna cervical após sua prisão em Baltimore (EUA), foi considerada homicídio, segundo a procuradora da cidade, Marilyn Mosby. Seis policiais foram indiciados por violência voluntária e assassinato. As informações foram dadas durante uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira (1°).

Publicidade

A procuradora ressaltou que Gray, que morreu no dia 19 de abril, uma semana após sua prisão, havia solicitado várias vezes, em vão, assistência médica durante o trajeto até a delegacia de polícia. A morte do jovem originou violentos protestos na segunda-feira (27), o que levou a prefeitura de Baltimore a instaurar um toque de recolher. O caso comoveu o país, e manifestações foram realizadas em várias cidades contra a violência policial.

Canivete no bolso

A polícia prendeu Gray no dia 12 de abril sob a alegação de que ele tinha um canivete no bolso. Vídeos gravados por vizinhos mostraram que o rapaz foi abordado de forma violenta e arrastado até o camburão gritando de dor. Ele foi internado com fraturas graves na coluna cervical, entrou em coma e morreu uma semana depois.

Confrontos após o enterro

Os confrontos entre manifestantes e policiais na segunda-feira ocorreram no bairro pobre onde aconteceu o enterro de Gray. Lojas foram saqueadas, e viaturas da polícia foram incendiadas. O governador de Maryland declarou estado de emergência. Um toque de recolher começou na terça-feira (28), e a Guarda Nacional foi convocada. Além disso, milhares de policiais foram mobilizados, e o governador solicitou um reforço de mais 5.000 homens.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI