EUA/Campanha

Hillary Clinton afirma que será a presidente mulher mais jovem dos EUA

Hillary Clinton fez o primeiro grande comício de sua campanha às primárias na presença do marido, Bill, da filha, Chelsea, e do genro Marc Mezvinsky (à esquerda).
Hillary Clinton fez o primeiro grande comício de sua campanha às primárias na presença do marido, Bill, da filha, Chelsea, e do genro Marc Mezvinsky (à esquerda). REUTERS/Lucas Jackson

A pré-candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, de 67 anos, descartou em uma única frase neste sábado (13), durante seu primeiro grande discurso de campanha, as questões sobre sua idade. "Talvez não seja a mais jovem entre os candidatos a esta eleição", ironizou Hillary diante de milhares de simpatizantes em uma praça de Nova York. "Mas serei a mulher presidente mais jovem da história dos Estados Unidos... E a primeira avó!" Hillary se apresentou ainda com a defensora da classe média e prometeu uma série de reformas econômicas, sociais e políticas. 

Publicidade

"Sou candidata para que a economia esteja a serviço de vocês e de todos os americanos. A prosperidade não pode ser apenas para os dirigentes de empresas ou chefes de fundos de investimento. A democracia não pode estar apenas a serviço dos multimilionários", afirmou, multiplicando suas críticas a Wall Street.

A ex-secretária de Estado declarou ainda que apresentará uma série de propostas nas próximas semanas, mas já deu algumas pistas: reforma fiscal para estimular as empresas a investir nos Estados Unidos, ajudar os empreendedores, aumentar o orçamento para a pesquisa e converter os Estados Unidos na "superpotência das energias limpas no século 21".

O comício em Roosevelt Island, no East River, marcou oficialmente o lançamento da campanha da pré-candidata à presidência dos Estados Unidos. Hillary recebeu a multidão acompanhada pelo marido, Bill, e a filha do casal, Chelsea.

Foco na classe média

Em um vídeo exibido na sexta-feira, Hillary afirmou que busca a presidência para lutar pela classe média: "todo mundo merece a oportunidade de tirar proveito do potencial que Deus lhe deu, este é o sonho que compartilhamos, a batalha que devemos lutar". "Meu pai, filho de um operário de fábrica, pôde criar uma pequena empresa, minha mãe, que nunca foi à universidade, pôde ver a filha na universidade", destacou a ex-secretária de Estado. "Todos os dias os americanos e suas famílias precisam de um campeão que lute por eles, e quero ser este campeão", acrescentou Hillary.

Grande favorita às primárias do Partido Democrata, a ex-primeira-dama privilegiou, desde o anúncio de sua candidatura, em 12 de abril, as pequenas reuniões com a população, em particular nos estados de Iowa (centro) e New Hampshire (nordeste).

Segundo uma pesquisa da Universidade Quinnipiac, publicada no final de maio, Clinton teria 57% dos votos de eleitores democratas, muito à frente do senador de Vermont Bernie Sanders (15%) e mais ainda do vice-presidente Joe Biden (9%), que até o momento não lançou sua candidatura. De acordo com a consulta, só os republicanos Rand Paul e Marco Rubio representariam uma ameaça para Clinton.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI