EUA/Ataque

Polícia mata suspeito de ataque contra sede da polícia de Dallas

Polícia bloqueia ruas ao redor do carro onde suspeito de ataque foi atingido em Dallas.
Polícia bloqueia ruas ao redor do carro onde suspeito de ataque foi atingido em Dallas. DR

Atiradores de elite da polícia mataram o suspeito que atacou na madrugada deste sábado (13) a sede da polícia de Dallas (Texas, sul), anunciou o chefe de polícia da cidade, David Brown, que descartou um ataque terrorista. "Os atiradores dispararam através do para-brisa do veículo, atingindo o suspeito", disse Brown durante coletiva de imprensa. Ele descartou a hipótese de um ataque terrorista. A polícia não confirmou a identidade do suspeito, que se apresentou como James Boulware.

Publicidade

"Neste momento não averiguamos nenhuma relação entre terrorismo e esse indivíduo", afirmou, acrescentando que seus serviços trabalham em estreita colaboração com o FBI. "O suspeito disse ao nosso negociador que levamos seu filho e que o acusamos de ser um terrorista, e que irá explodir a todos nós, e depois cortou a comunicação", explicou o chefe da polícia. Antes de confirmar a morte do suspeito, os policiais enviaram um robô para inspecionar o veículo e garantir que não havia explosivos no carro.

Bolsas com explosivos

"Em razão de o suspeito ter dito durante as negociações que o seu veículo estava cheio de explosivos, nossos oficiais não se aproximaram do veículo, mas nossos técnicos em bombas estão manipulando o robô e planejam detonar áreas específicas ao redor da caminhonete", declarou à imprensa.

Bombas caseiras foram encontradas em sacolas na frente e ao lado da sede da polícia. No Twitter, o Departamento de Polícia de Dallas indicou que uma das sacolas "explodiu sozinha" quando um robô antiexplosivos tentou retirá-la e que um outro explosivo foi encontrado em um veículo policial e detonado.

Agressor solitário

A polícia estima se tratar de um agressor solitário, embora algumas testemunhas tenham mencionado até quatro pessoas envolvidas no ataque. "O que acreditamos é que o suspeito disparou de vários locais diferentes contra o quartel-general, e que as testemunhas viram o mesmo suspeito de vários ângulos", declarou o chefe da polícia.

Pouco depois da meia-noite, o homem abriu fogo de dentro de sua caminhonete contra as viaturas e policiais. A polícia, então, iniciou uma perseguição pelos subúrbios da cidade. "Acho que fomos abençoados para que nossos oficiais sobrevivessem a essa experiência", comentou David Brown.

"Há buracos de bala em várias viaturas, entre elas onde estavam agentes sentados. Há buracos de bala na sala de recepção, onde havia policiais (...). Há buracos de bala na fachada do prédio (...), no segundo andar tem buracos de bala, o balcão de informações tem buracos de bala", acrescentou.

Brown disse acreditar que "o suspeito tinha a intenção de matar policiais e que levou todo o tempo para disparar sua arma várias vezes".

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI