Acesso ao principal conteúdo
Angola

Mantida data de Julgamento dos 15+2 angolanos

Palácio da Justiça de Luanda, em Angola
Palácio da Justiça de Luanda, em Angola DR
Texto por: João Matos
5 min

Mantém-se a data de 16 de novembro, segunda-feira, do julgamento dos 15+2 jovens angolanos presos políticos, desde junho acusados de tentativa de golpe de estado, enquanto os 18 jovens de Benguela foram libertados.

Publicidade

Os advogados de defesa dos 15+2 jovens angolanos dos que estão detidos desde o mês de junho, acusados de tentativa de golpe de estado e assassínio do presidente angolano, não puderam ter acesso ao processo, esta sexta-feira, 13 de outubro, por motivos de ordem superior, alegou o Cartório de Luanda.

O processo de acusação com mais de mil páginas, continua assim, no segredo dos deuses, e com o julgamento dos jovens marcado para segunda-feira, 16 de novembro, os advogados de defesa, mostram-se impotentes, sem saber como defender os acusados, tendo em conta, desconhecerem tudo sobre o processo.

Em contrapartida, os 18 jovens angolanos que estavam presos, em Benguela, há 15 dias, por terem manifestado pedindo a libertação dos 15+2, foram libertados, esta mesma sexta-feira, 13 de outubro.

Em declarações à RFI, um dos advogados de defesa dos jovens, David Mendes, comenta este dois casos, sublinhando que amanhã, 14 de novembro, a equipa de advogados, vai voltar de novo ao Conservatório, para pedir acesso ao processo.

David Mendes, sublinha que  "não se pode defender ninguém, sem ter acesso ao processo e é contra todas as regras de direito e de defesas (...)

David Mendes, Advogado de defesa dos jovens angolanos presos políticos

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.