Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Nuno Dala "amnistia é manobra para reabilitar o regime de José Eduardo dos Santos"

Áudio 09:50
Nuno Álvaro Dala, professor universitário e activista cívico
Nuno Álvaro Dala, professor universitário e activista cívico

O Supremo Tribunal de Angola instaurou um processo disciplinar contra o juíz Januário Domingos José que julgou e condenou a 28 de Março a penas até oito anos e meio de prisão, 17 activistas acusados de actos preparatórios de rebelião e associação de mafeitores.O Supremo Tribunal considerou que o juíz reteve indevidamente o recurso de "habeas corpus" apresentado pela defesa, ao qual apenas deu provimento no passado dia 29 de Junho, estando desde entao os réus em regime de liberdade provisória, sob termo de identidade e residência.Nesse mesmo dia o governo aprovou o projecto de lei de amnistia, para penas até doze anos de prisão, o que logicamente deverá abranger os 17 activistas.Entre eles figura Nuno Álvaro Dala, professor universitário e investigador de 32 anos de idade, condenado a quatro anos e meio de prisão, para quem tudo isto são manobras destinadas a reabilitar a imagem do sistema judicial angolano e do Presidente José Eduardo dos Santos, que ficou muito abalada por todo este processo.Segundo Nuno Dala, com eleições gerais em Angola agendadas para 2017 estas iniciativas são "estratégia eleitoral...a amnistia acabará nos ilibando numa narrativa...que não esclarecerá essa questão de sermos inocentes...a estratégia é mesmo essa...este é o inicio do fim deste processo, tudo acabará anulado pela amnistia ou por outro efeito". 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.