Acesso ao principal conteúdo
Angola

João Lourenço e Paulo Kassoma na liderança do MPLA

Bandeira de Angola e do MPLA
Bandeira de Angola e do MPLA
Texto por: RFI
7 min

Dois generais na reforma co-lideram o MPLA com José Eduardo dos Santos: João Lourenço é o novo vice-presidente do MPLA  e António Paulo Kassoma o seu secretário-geral, os antigos dirigentes Roberto de Almeida e Julião Mateus "Dino Matross" permanecem no bureau político do MPLA.

Publicidade

Muitos nomes circulavam mas finalmente e por proposta presidencial o comité central do MPLA na sua primeira reunião desde o VII congresso ordinário (17a 20/08) que reelegeu José Eduardo dos Santos como presidente do partido com 96,6% de votos, elegeu esta terça-feira (23/08) com 98,9% de votos o ministro da Defesa João Lourenço para vice-presidente em substituição de Roberto de Almeida, que passará a dirigir a Fundação Sagrada Esperança, enquanto o ex primeiro ministro e antigo presidente da Assembleia Nacional António Paulo Kassoma foi eleito com 99,4% de votos para substituir Julião Mateus "Dino Matross" como secretário-geral do MPLA.

Segundo os estatutos do partido no poder desde a independência de Angola a 11 de Novembro de 1975, o vice-presidente do MPLA coadjuva o Presidente (do partido e do país) José Eduardo dos Santos, coordena a acção política, acompanha a actividade administrativa das estruturas que lhe forem incumbidas pelo presidente do MPLA, pelo seu comité central e pelo bureau político.

Já o secretário-geral é um orgão individual executivo permamente, a quem compete dirigir a organização administrativa do secretariado do bureau político, a política financeira e a gestão dos recursos humanos do MPLA, segundo orientações superiores.

Welwitchia "Tchizé" e José Filomeno dos Santos "Zenu" dois filhos do Presidente, eleitos para o comité central do MPLA no último congresso em nome da OMA e da JMPLA respectivamente, não integraram o bureau político cujos 47 membros também hoje eleitos, vão preparar a proposta de estratégia eleitoral com vista às eleições gerais agendadas para Agosto de 2017, a respectiva lista de candidatos, bem como o projecto de programa de governação para o período 2017/2022, diplomas que serão apreciados e aprovados pelo comité central.

Avelino Miguel, correspondente em Luanda

O Presidente José Eduardo dos Santos com 75 anos de idade e há 36 anos no poder anunciou este ano que em 2018 se retiraria da vida política activa, mas não foi claro quanto aos moldes, nem se referiu ao facto de ser ou não candidato à sua própria sucessão em 2017, sendo que a Constituição revista em 2010 prevê que o Presidente indirectamente eleito é o Presidente do partido mais votado. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.