Angola

Angola comemora 15 anos de paz

Assembleia nacional de Angola
Assembleia nacional de Angola MPLA

Assinala-se hoje o décimo quinto aniversário da assinatura do Memorando de Entendimento Complementar ao Protocolo de Lusaka, entre o Governo de Angola e a Unita, acto que mudou o curso da história do país.

Publicidade

A cidade da Caála, no Huambo, é o palco das comemorações do 15º aniversário do Dia da Paz e Reconciliação Nacional. Acto que foi presidido pelo ministro da Defesa e candidato do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) às eleições de Agosto, João Lourenço, em representação do Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

João Lourenço sublinhou que a reconciliação nacional permitiu ao Governo "trabalhar seriamente" para a melhoria de vida dos angolanos, no entanto, "longe de satisfazer todas as necessidades".

O candidato do MPLA, partido no poder, exortou a todos os actores políticos, aos partidos políticos, ao povo em geral, "a participar desta grande festa da democracia, com civismo e alto sentido de responsabilidade para a eleição do partido político e do Presidente da República, que assumirão a grande responsabilidade de dirigir os destinos de Angola, nos próximos cinco anos".

Entre 11 de Novembro de 1975 até 4 de Abril de 2002 Angola viveu uma guerra civil que fez 500.000 mortos e quatro milhões de deslocados.

Passados 15 anos de paz, a UNITA, maior partido da oposição e um dos signatários do acordo que efectivou a paz continua a denunciar problemas de “intolerância política”. O partido liderado por Isaías Samakuva solicitou, uma vez mais, as autoridades angolanas a “garantirem os direitos constitucionais a todos os cidadãos” e “porem termo aos actos de intolerância política”.

Correspondência de Luanda

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI