Convidado

Angola: nomeação das chefias militares cabe ao novo Presidente

Áudio 10:01
Alcides Sakala, porta-voz da UNITA
Alcides Sakala, porta-voz da UNITA Miguel Martins/RFI

Em Angola causou grande polémica a recondução recente pelo Presidente José Eduardo dos Santos das chefias militiares, da polícia e dos serviços de inteligência para os próximos oito anos, o que na prática impediria o futuro Presidente do país de efectuar mudanças nas lideranças destes serviços.Tal foi desde logo denunciado pela oposição, o que levou à retirada da proposta da discussão na plenária em Junho passado.A nova proposta de lei, agora alterada e que será remetida ao parlamento com "carácter de urgência" a partir de 21 de Julho, deixa de limitar a este nível os poderes do novo Presidente, designado pelas eleições gerais de 23 de Agosto.Alcides Sakala porta-voz da UNITA, principal partido da oposição, considera esta proposta "mais flexível", mas admite que o "debate será quente".