Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Paradise Papers põem João Lourenço à prova

Áudio 06:44
Assembleia Nacional, Luanda
Assembleia Nacional, Luanda RFI/NeidyRibeiro
8 min

As revelações dos Paradise Papers sobre as relações opacas entre o Fundo Soberano de Angola, dirigido por José Filomeno dos Santos, e a empresa suíça de Jean-Claude Bastos, Quan­tum Global, continuam a provocar reacções no país. A UNITA, a principal força de oposição, vai pedir a constituição de uma comissão parlamentar de inquérito para exigir o esclarecimento sobre o estado do Fundo Soberano. Ontem o jornalista e activista angolano, Rafael Marques, considerou que as denuncias são graves e demonstram "o nível extraordinário de incompetência e da falta de noção de gestão de José Filomeno dos Santos". Rafael Marques afirma que se João Lourenço quer enviar um sinal de que está determinado na luta contra a corrupção "a exoneração de José Filomeno dos Santos deve ser imediata".

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.