Acesso ao principal conteúdo
Cabinda

Tribunal de Cabinda absolve activistas

Cabinda, Angola
Cabinda, Angola ISSOUF SANOGO / AFP
Texto por: RFI
2 min

O Tribunal Provincial de Cabinda absolveu os 13 membros do Movimento Independentista de Cabinda (MIC). O tribunal entendeu que não estavam reunidos os pressupostos do crime indicado pelo Ministério Público.

Publicidade

Os jovens tinham sido detidos no passado dia 11, pelo Serviço de Investigação Criminal quando preparavam a apresentação pública do movimento na casa dolíder do MIC, Maurício Bifica Baza Nguimbi. Na altura da detenção o ministério do Interior revelou que tinham sido "apreendidos materiais de propaganda hostil, com conteúdos de carácter independentista, contrários à ordem e tranquilidade públicas”.

Em entrevista à RFI, o advogado dos 13 acusados, Arão Bula Tempo contestou a detenção e denunciou que alguns activistas apresentavam sinais de espancamento. Arão Tempo apelou ainda “ao fim do clima que perturba e levanta a consciência independentista de Cabinda", acrescentando ainda que os jovens tinham informado as autoridades da reunião.

Os jovens começaram a ser julgados na terça-feira acusados da prática do crime de reuniões ilegais e contra a segurança do Estado.

Alexandre Kuanga, coordenador da Associação Cultural, de Desenvolvimento e dos Direitos Humanos de Cabinda, afirma que a detenção “foi ilegal” e que o tribunal entendeu que não estavam reunidos os pressupostos do crime indicado pelo Ministério Público.

Alexandre Kuanga, coordenador da Associação Cultural, de Desenvolvimento e dos Direitos Humanos de Cabinda

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.