Acesso ao principal conteúdo
Angola/FMI

Angola quer financiamento de 4.5 milhões de dólares

João Lourenço, presidente de Angola. Berlim, 22/08/18
João Lourenço, presidente de Angola. Berlim, 22/08/18 REUTERS/Hannibal Hanschke
Texto por: RFI
3 min

Os programas do FMI “não são todos iguais”, as palavras são de João Lourenço, Presidente de Angola, considerando que o pedido de financiamento angolano não tem a gravidade do português.

Publicidade

Luanda vai discutir com o Fundo Monetário Internacional um programa de financiamento de 4.500 milhões de dólares (3.910 milhões de euros), no quadro do programa de assistência solicitada pelo executivo.

No final da deslocação oficial à Alemanha, João Lourenço sublinhou que Angola vai beneficiar do financiamento do FMI “em condições melhores que o crédito de outros bancos, bancos comerciais” e esclareceu que “os programas do FMI não são todos iguais. Não estamos a falar de um resgate como o que aconteceu noutros países europeus, como Portugal ou a Grécia. Não é disso que se trata, é um outro tipo de ajuda financeira, que não tem a gravidade que tem um programa de resgate”.

Em Outubro o Fundo Monetário Internacional regressa a Luanda para novas conversações, e a sua directora-geral é aguardada em Dezembro.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.