Angola

Angola: Funeral de Jonas Savimbi

Caixão contendo os resto mortais do líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi.
Caixão contendo os resto mortais do líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi. AMPE ROGÉRIO/LUSA

Milhares de pessoas estiveram presentes na pequena localidade angolana de Lopitanga, no norte da província angolana do Bié, para o último adeus ao líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi, morto há 17 anos.

Publicidade

Após uma cerimónia de quatro horas, na pequena localidade angolana de Lopitanga no norte da província angolana do Bié, o caixão branco foi enterrado, segundo os desejos de Jonas Savimbi.

Ouça o relato dos acontecimentos com a crónica da nossa enviada especial, Neidy Ribeiro.

Crónica de Neidy Ribeiro

Paulo Lukamba Gato, que foi o segundo líder da UNITA após a morte de Jonas Savimbi, diz que o guerrilheiro conseguiu conceber um projecto que dezassete anos depois da sua morte é o essencial da agenda política nacional.

Paulo Lukamba Gato, segundo líder da UNITA

João Soares, deputado do partido socialista português e filho do antigo presidente Mário Soares, conheceu pessoalmente Jonas Savimbi, descreve um homem inteligente que deu a sua vida por aquilo em que acreditava.

João Soares, deputado do PS português

Recorde-se que os restos mortais do líder da UNITA estiveram, à guarda do Governo, tendo sido recuperados oficialmente pela família na sexta-feira no Andulo.

A 30 quilómetros do Andulo, Lopitanga já tinha assistido na noite de sexta-feira a um culto religioso, seguido por uma vigília, em que milhares de pessoas acompanharam a família de Savimbi e a direção da UNITA numa última homenagem ao fundador do movimento do Galo Negro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI