Acesso ao principal conteúdo
Angola

Greve na recolha de lixo e saneamento em Luanda

Trabalhadores da ELISAL, em Luanda.
Trabalhadores da ELISAL, em Luanda. RFI
Texto por: RFI
3 min

Os trabalhadores da empresa de recolha de lixo e saneamento de Luanda tornaram a entrar em greve durante esta quadra natalícia e por tempo indeterminado para reclamar o pagamento dos salários em atraso.

Publicidade

A Empresa de Lixo e Saneamento de Luanda, ELISAL, voltou a paralisar com um novo movimento reivindicativo dos trabalhadores que se iniciou durante os festejos do Natal.

De acordo com a Comissão Sindical da empresa, tutelada pelo Governo Provincial de Luanda, continuam por pagar os salários em atraso e a entidade patronal não tem honrado com os acordos celebrados.

A greve por tempo indeterminado vai afetar a recolha do lixo na capital angolana, embora existirem outras empresas de saneamento e recolha de resíduos sólidos.

Angola vive uma grave crise económica e financeira que afeta as empresas. A falência de empresas e os salários em atraso, impulsionam vários movimentos reivindicativos de trabalhadores.

O aumento do desemprego e os baixos salários, elevaram o índice de pobreza em Angola. Segundo dados sindicais, no último trimestre de 2019, foram assolados pelo desemprego cerca de 300 mil trabalhadores.

Mais pormenores com o nosso correspondente, Avelino Miguel.

Correspondência de Avelino Miguel

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.