Acesso ao principal conteúdo
Angola

Angola anuncia que um dos 5 cidadãos infectados está curado do coronavírus

Apesar do Estado de Emergência em Angola devido à pandemia de coronavírus, a população continua nas ruas.
Apesar do Estado de Emergência em Angola devido à pandemia de coronavírus, a população continua nas ruas. © Daniel Frederico RFI
Texto por: RFI
4 min

As autoridades governamentais angolanas anunciaram durante uma actualização dos dados da pandemia do coronavírus, que um dos 5 cidadãos infectados ficou curado. Os restantes quatro casos apresentam um quadro clínico estável, tendo o país registado duas mortes em 7 casos positivos confirmados.

Publicidade

Um dos cinco com o Covid-19, sob controlo das autoridades sanitáriainfectados s, está recuperado, anunciou, em Luanda, o secretário de Estado parcidadãosa a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Franco Mufinda, que falava em conferência de imprensa de actualiazação dos dados da pandemia, disse que os restantes quatro casos apresentam um quadro clínico estável, tendo o país registado duas mortes em 7 casos positivos confirmados.

Depois de, no domingo, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, enquanto porta-voz da comissão interministerial do Executivo de João Lourenço para lidar com o Covid-19 ter anunciado duas mortes em consequência do novo coronavírus, Franco Munfinda informou ontem que não existem novos casos no país.

O governo tem apelado para que as pessoas ficarem em casa porque "o país está em quarentena domiciliar", e "é fundamental começar o isolamento, com todos a cumprir", sublinhou a ministra. 

Em Angola, existe "uma carga importante de doenças infecciosas endémicas", pelo que não se sabe como será o comportamento da covid-19 em conjugação com outros problemas, como a malária, manutrição ou tuberculose, disse a ministra no domingo. 

Angola regista 2 mortes e angolanos não respeitam indicações

Angola regista já duas mortes de pessoas infetadas pelo novo coronavírus, responsável pela doença covid-19, num total de sete casos positivos.

O país vive desde sexta-feira sob estado de emergência prorrogável, que se estende até 11 de abril, com a interdição de pessoas e viaturas na via pública e horário específico para venda de bens alimentares, entre outras medidas.

O administrador do município de Cacuaco anunciou hoje que mais 500.000 pessoas continuam a sair diariamente à rua naquela localidade do norte de Luanda, em "desobediência" ao estado de emergência devido à covid-19, defendendo "medidas mais duras"

No entanto, nas diversas províncias angolanas surgem relatos de atos de desobediência, sobretudo de cidadãos que insistem em sair à rua.

Forças de defesa e segurança estão na rua para o cumprimento das medidas descritas no decreto presidencial sobre o estado de emergência em Angola, que cumpre hoje o quinto dia.

De Luanda, o nosso correspondente, Daniel Frederico. 

Correspondência de Daniel Frederico 31/3/2020

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.