Acesso ao principal conteúdo
Angola

Angola: Bastonária Elisa Gaspar destituída da Ordem dos Médicos

Imagem de ilustração
Imagem de ilustração Getty Images/Burke/Triolo Productions
Texto por: RFI
4 min

Uma Assembleia-Geral Extraordinária dos médicos angolanos teve lugar este Sábado nas imediações de Luanda para a destituição da Bastonária da Ordem, acusada de desvio de dinheiro e gestão danosa.

Publicidade

Nesta reunião na qual participaram mais de 400 médicos, entre os quais 50 de modo presencial, foi votada a destituição da bastonária do órgão, Elisa Gaspar. No cargo há mais de um ano, Elisa Gaspar é acusada de "descaminho e gestão danosa", do desvio de 19 milhões de kwanzas (256 mil euros) bem como de "outros gastos injustificados", acusações que a interessada desmentiu na imprensa angolana.

De acordo com a declaração final lida no final do encontro por Arlete Luyele, presidente do Conselho Regional Norte da Ordem dos Médicos, foi igualmente decidida a constituição de uma comissão de gestão que terá a responsabilidade de tratar dos assuntos correntes e promover novas eleições no prazo de 90 dias, bem como uma auditoria às contas da ordem.

Arlete Luyele, presidente do Conselho Regional Norte da Ordem dos Médicos, em declarações recolhidas por Daniel Frederico

De referir que esta reunião aconteceu ao cabo de semanas de mal-estar no seio da ordem, com a bastonária da ordem a ser acusada de falta de transparência na sua gestão mas igualmente de não se alinhar com os interesses da classe. Elisa Gaspar também suscitou a ira dos médicos por se ter demarcado da marcha convocada pelo sindicato nacional (SINMEA) em homenagem a Sílvio Dala, médico que faleceu no mês passado numa esquadra policial depois de ter sido interpelado por alegadamente não usar máscara de protecção ao volante da sua viatura.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.