Covid-19/Angola

Angola é o primeiro país lusófono a receber vacinas da Covax

Momento da chegada ao país das primeiras 624.000 doses de vacinas contra a covid-19, no aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, no âmbito da iniciativa Covax, Luanda, Angola, 2 de março de 2021. AMPE ROGÉRIO/LUSA
Momento da chegada ao país das primeiras 624.000 doses de vacinas contra a covid-19, no aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, no âmbito da iniciativa Covax, Luanda, Angola, 2 de março de 2021. AMPE ROGÉRIO/LUSA LUSA - AMPE ROGÉRIO

Angola recebeu nesta terça, 2 de Março de 2021, o primeiro lote de vacinas da iniciativa Covax para lutar contra a pandemia da Covid-19. Trata-se de um lote de 624 mil doses da vacina AstraZeneca de fabrico indiano. Angola é o primeiro país lusófono a beneficiar de um primeiro contingente de vacinas Covax.

Publicidade

Em África o Gana e a Costa do Marfim foram os primeiros países a receber entregas de vacinas do dispositivo Covax.

Angola recebia 624 mil doses e começava, ainda nesta terça-feira, a administrá-las.

Luanda, Benguela e Cabinda são as províncias com mais casos e, também, as províncias por onde deve começar o plano de vacinação.

O dispositivo Covax, coordenado pela Organização mundial da saúde, prevê a atribuição de vacinas contra a Covid-19 a países de baixo rendimento para imunizarem 20% da sua população, designadamente camadas de risco (pessoas com comorbidades, idosas, pessoal de saúde).

Cerimónia de inauguração do depósito central de vacinas de Angola, no dia em que chegaram ao país as primeiras 624.000 doses de vacinas contra a covid-19, no aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, que contou com a presença da ministra da Saúde, Silvia Lutucuta (ausente da foto), no âmbito da iniciativa Covax, Luanda, Angola, 2 de março de 2021. AMPE ROGÉRIO/LUSA
Cerimónia de inauguração do depósito central de vacinas de Angola, no dia em que chegaram ao país as primeiras 624.000 doses de vacinas contra a covid-19, no aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, que contou com a presença da ministra da Saúde, Silvia Lutucuta (ausente da foto), no âmbito da iniciativa Covax, Luanda, Angola, 2 de março de 2021. AMPE ROGÉRIO/LUSA LUSA - AMPE ROGÉRIO

A vacinação terá lugar em todo o país e decorre até Julho, segundo a ministra da saúde, Sílvia Lutucuta que se congratulou com a chegada deste primeiro lote.

A governante garantiu que o país continuava, por seu lado, a tentar adquirir outros lotes de vacinas, sem passar pelo programa Covax e enalteceu o feito da diplomacia angolana para se atingir este patamar.

"Nós nesta fase só temos que nos regozijar por Angola ter sido o terceiro país africano a ser escolhido para a entrega de vacinas. Recebeu o Gana, recebeu também a Costa do Marfim, nós somos os terceiros e o primeiro país lusófono a receber vacinas da iniciativa Covax", referiu a ministra num registo da agência Lusa.

Sílvia Lutucuta, ministra angolana da saúde, registo da agência Lusa

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI