Brasil/África

Economista queniano compara visita de Lula à turnê do líder chinês

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Cabo Verde, primeira etapa de seu giro na África.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Cabo Verde, primeira etapa de seu giro na África. AFP/Ricardo Stuckert

Durante um encontro com o presidente queniano, Mwai Kibaki, em Nairóbi, o presidente brasileiro defendeu um acordo de cooperação para a produção de etanol no Quênia. James Shikwati, economista queniano, diz que a visita de Lula à África é tão importante quanto a turnê do presidente da China ao continente africano.

Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou hoje o Quênia, sua terceira escala no giro de dez dias à África. No encontro com o presidente queniano, Mwai Kibaki, Lula defendeu o aumento do intercâmbio comercial entre os dois países, que hoje é ainda bastante modesto, no valor de 91 milhões de dólares. Acompanhado de uma comitiva de empresários, Lula afirmou que planeja firmar um acordo para produzir biocombustíveis no Quênia.

O presidente brasileiro assinou cinco memorandos de entendimento com o governo queniano nas áreas de produção de bioenergia, educação e comércio. No campo da agricultura, o Brasil tem projetos de transferência de tecnologia para o Quênia e para outras nações do leste da África. A ideia é ajudar esses países a se transformar em produtores de biocombustível e alimentos de forma sustentável.

Em seu discurso, o presidente do Quênia, Mwai Kibaki, disse que Lula é "um líder do mundo em desenvolvimento". Para o economista queniano James Shikwati, a visita do presidente brasileiro é tão importante quanto a visita do presidente da China, Hu Jintao, já que as duas potências emergentes tentam se conectar com outras economias em desenvolvimento para formar um bloco significativo do ponto de vista global. "Também tem o aspecto de falar com uma só voz na grande arena das Nações Unidas ou da Organização Mundial do Comércio", avalia o economista.

Depois da visita ao Quênia, Lula seguiu para a Tanzânia, onde se encontra nesta quarta-feira com o presidente Jakaya Mrisho Kikwete e visita a Feira Internacional de Comércio de Dar Es Salam.

Em seu giro de dez dias pela África, Lula já esteve em Cabo Verde e na Guiné Equatorial. Com o presidente guinéu-equatoriano, Teodoro Obiang Nguema, Lula assinou cinco acordos de cooperação que prevêm, entre outras medidas, o fim do visto de entrada aos cidadãos dos dois países e o apoio do Brasil a projetos nas áreas de defesa e agricultura.

Depois da etapa na Tanzânia, o presidente brasileiro segue para Zâmbia e África do Sul, onde assistirá a final da Copa do Mundo no próximo domingo.

James Shikwati, economista queniano

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI