Acesso ao principal conteúdo
Dilma/Alemanha

Na Alemanha, Dilma pede aumento do papel dos emergentes no FMI

Presidente brasileira Dilma Rousseff (e) e a chanceler alemã Angela Merkel, durante abertura do pavilhão Brasil na CEBIT 2012, em Hanover, nesta terça-feira.
Presidente brasileira Dilma Rousseff (e) e a chanceler alemã Angela Merkel, durante abertura do pavilhão Brasil na CEBIT 2012, em Hanover, nesta terça-feira. Roberto Stuckert Filho/PR
Texto por: Silvano Mendes
4 min

A presidente Dilma Rousseff confirmou nessa terça-feira que estaria disposta a participar do processo de financiamento do Fundo Monetário Internacional (FMI). Em troca, ela pediu novamente que os países emergentes tenham mais espaço nas decisões da instituição. A líder brasileira participa da abertura da Cebit, feira de tecnologia em Hanover, que tem o Brasil como convidado.

Publicidade

O segundo e último dia da visita de Dilma Roussef a Alemanha começou como uma visita, acompanhada de Angela Merkel, dos estandes de empresas brasileiras e alemãs na Cebit, uma das maiores Feiras de Tecnologia do Mundo. Em seguida a presidente deu uma entrevista coletiva, onde reafirmou que o Brasl estaria disposto a ajudar a refinanciar o Fundo Monetário Internacional. “Desde a reunião de cúpula do G20 em Cannes (em novembro de 2011), nós dissemos que concordamos em participar no aumento dos meios do FMI”, declarou a chefe de Estado. Mas para isso, ela também espera uma “mudança na governança dos órgãos financeiros multilaterais”, representada por uma maior participação dos países emergentes na instituição. A chanceler Angela Merkel julgou a reivindicação da brasileira “muito natural” e confirmou que sobre esse aspecto, Brasil e Alemanha estão “em grande harmonia”.

Márcio Damasceno, correspondente da RFI na Alemanha

O tom não foi o mesmo quando os jornalistas abordaram a política econômica europeia. Dilma repetiu o temor de Brasília diante da expansão monetária dos Estados Unidos para lutar contra a crise da dívida. A presidente lembrou que essa estratégia prejudica as exportações brasileiras. Merkel respondeu às críticas, alegando que trata-se apenas de “uma medida temporária”.

Na noite de segunda-feira Dilma participou da cerimônia de abertura da feira. O evento contou com um show do cantor brasileiro Carlinhos Brown e uma conversa, ao vivo, com um astronauta Andre Kuipers, da Agência Espacial Europeia.

O Brasil é o país convidado da Cebit, maior feira mundial da tecnologia da informação e comunicações. Mais de 100 empresas e entidades brasileiras participam do evento alemão, que abriu suas portas ao público nessa terça-feira. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.