ONU/Brasil

Brasil conquista cadeira no Conselho de Direitos Humanos da ONU

Conselho dos Direitos Humanos (CDH), em Genebra.
Conselho dos Direitos Humanos (CDH), em Genebra. Reuters / Valentin Flauraud

A Assembleia Geral das Nações Unidas elegeu nesta segunda-feira 18 novos membros para o Conselho de Direitos Humanos. O Brasil foi um dos três candidatos, ao lado da Argentina e Venezuela, para as três vagas do grupo da América Latina e Caribe. A escolha de países como a Venezuela e Paquistão, com históricos questionáveis em direitos humanos gerou críticas entre ONGs.

Publicidade

“Falar de eleições no Conselho de Direitos Humanos é exagero”, comentou uma representante da Human Rights Watch, referindo-se a manobras em alguns grupos para garantir a escolha de certos países.

A disputa foi mais acirrada no grupo dos países ocidentais: os vencedores foram Estados Unidos, Alemanha e Irlanda. Segundo Peter Wittig, embaixador alemão na ONU, a competição aberta do grupo ocidental deveria ser um exemplo para outros grupos regionais. Alguns observadores diziam que os Estados Unidos corriam o risco de não ter um lugar, por terem apresentado uma candidatura tardia.

O Conselho de Direitos Humanos da ONU tem a responsabilidade de promover e proteger os direitos humanos em todo o mundo; alertar sobre violações na área e fazer recomendações aos países. Ele é formado por 47 membros, escolhidos pelos 193 Estados membros da Assembleia Geral em função da distribuição geográfica, ocupando uma cadeira por um período de três anos.

Para a África, foram escolhidos Gabão, Quênia e Serra Leoa. A Ásia elegeu como representantes Japão, Cazaquistão, Paquistão, Coreia do Sul e Emirados Árabes. Para a Europa do Leste, as cadeiras foram para a Estônia e Montenegro.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI