Acesso ao principal conteúdo
Brasil/Protestos

Suspeito de lançar rojão que matou cinegrafista é preso na Bahia

O suspeito Caio Silva de Souza já tinha quatro passagens pela polícia.
O suspeito Caio Silva de Souza já tinha quatro passagens pela polícia. Divulgação/Polícia Civil
Texto por: RFI
2 min

O jovem suspeito de acender e lançar o rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade durante um protesto no Rio de Janeiro foi detido na madrugada desta quarta-feira (12) na Bahia. Caio Silva de Souza estava foragido em uma pousada na cidade de Feira de Santana.

Publicidade

Procurado pela polícia desde segunda-feira (10), o auxiliar de serviços Caio Silva de Souza, de 23 anos, estava em uma pousada próxima da rodoviária de Feira de Santana, a 116 km da capital Salvador. Após a detenção, o jovem foi transferido para o Rio de Janeiro, onde teve prisão temporária de 30 dias decretada.

Ele foi indiciado, junto com Fábio Raposo, de 22 anos, por homicídio doloso qualificado, pelo uso de artefato explosivo e pelo crime de explosão. Se forem condenados, os suspeitos podem pegar até 35 anos de prisão.

Segundo as primeiras informações divulgadas pela imprensa local, o foragido estaria tentando ir para o Ceará, onde vive sua avó. Ele teria sido convencido por sua namorada a se entregar. O suspeito, que já tem quatro passagens pela polícia, duas delas por envolvimento em tráfico de drogas, não resistiu à prisão.

Santiago Andrade morreu ao ser atingido por um rojão quando cobria um protesto contra o aumento das passagens de ônibus no Rio de Janeiro, no dia 6 de fevereiro. O cinegrafista da rede Bandeirantes será cremado na quinta-feira na capital fluminense.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.