Violência

Moradores manifestam-se contra operação policial em favela no Brasil

Polícias saeç de veículo blindado durante a operação na favela do Jacarezinho de Río de Janeiro, Brasil.
Polícias saeç de veículo blindado durante a operação na favela do Jacarezinho de Río de Janeiro, Brasil. AP - Silvia Izquierdo

Dezenas de moradores da favela do Jacarezinho manifestaram-se hoje contra a operação policial que vitimou mortalmente 25 pessoas naquele bairro do Rio de Janeiro, no Brasil.

Publicidade

Os manifestantes tinham uma faixa gigante onde se podia ler “Párem de nos matar”, continuando a comunidade sob um apertado dispositivo policial. Este protesto foi apoiado pelos moradores de outras favelas.

Segundo a Polícia Civil brasileira, que dirigiu a operação, morreram 24 traficantes de droga e um polícia. Ficaram ainda feridas cinco pessoas, três moradores atingidos por balas perdidas e dois polícias.

Ruppert Colville, porta-voz do Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos, disse em Genebra que esta instituição está  “profundamente perturbada” com estas 25 mortes.

Já a Human Rights Watch pede uma investigação a esta operação.

"O Ministério Público do Rio de Janeiro deveria iniciar imediatamente uma investigação minuciosa e independente da operação deflagrada hoje na comunidade de Jacarezinho", declarou a organização não-governamental Human Rights Watch através de uma nota difundida na quinta-feira.

Esta incursão aconteceu apesar de o Supremo Tribunal Federal ter suspendido desde junho de 2020 as operações policiais nas favelas do Rio de Janeiro, excepto em "hipóteses absolutamente excepcionais".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI