Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

PAICV acusa MpD de extinguir o Novo Banco por razões políticas

Texto por: RFI
4 min

Continuam a afluir na esfera política os comentários em torno da decisão recentemente anunciada pelo Banco Central Cabo-Verdiano de extinguir as actividades do Novo Banco em Cabo Verde e de encetar este processo com a venda à Caixa Económica de Cabo Verde de uma parte da actividade desta instituição que tem cerca de 13.200 depositantes.

Publicidade

Enquanto o PAICV, maior partido da oposição em Cabo Verde acusa o governo de extinguir o Novo Banco por razões políticas no intuito de criar um outro banco, o governo do MPD refere que não vai criar nenhuma instituição financeira com dimensão do Novo Banco, em processo de extinção. Por sua vez, a terceira força política cabo-verdiana, a UCID, exige a responsabilização dos culpados pela situação do Novo Banco. Precisamente neste sentido, a Comissão Especializada de Economia do Parlamento vai auscultar todos os intervenientes no processo do Novo Banco, desde a criação até à sua extinção, no intuito de identificar os possíveis culpados.

Refira-se que segundo estimativas, a resolução desta instituição bancária poderia representar um prejuízo de cerca de 16,3 milhões de Euros para o Estado, 60 trabalhadores funcionários dessa entidade correndo o risco de ficar igualmente no desemprego. Nesta terça-feira, um grupo de trabalhadores do Novo Banco preocupados com o seu futuro encontrou-se com o presidente da República. Os cerca de 60 trabalhadores esperam ser integrados na Caixa Económica, afastando a hipótese de um despedimento com indemnização.
Mais pormenores com Odair Santos.

Odair Santos, correspondente da RFI em Cabo Verde

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.