Cabo Verde

Cabo Verde denuncia "crimes contra a Humanidade" na Líbia

Luís Filipe Tavares, Ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde
Luís Filipe Tavares, Ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde RFI/Cristiana Soares

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, denuncia o tráfico de migrantes na Líbia como um "crime contra a Humanidade" e espera uma resposta forte dos países africanos e europeus na Cimeira de Abidjan. Luís Filipe Tavares quer, também, mais atenção da União Europeia para as Alterações Climáticas.

Publicidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, quer uma reacção forte dos países africanos e europeus quanto ao tráfico de seres humanos na Líbia. As declarações foram feitas na véspera da 5ª cimeira da União Africana – União Europeia, em Abidjan, na Costa do Marfim.

"Esperamos que esta reunião de Abidjan seja nessa matéria muito firme, com uma declaração muito forte. Aliás, hoje, na reunião dos ministros, nós já produzimos uma declaração condenando os actos ignóbeis que são, foram ou estão a ser praticados na Líbia, apelando para que as autoridades locais possam tomar as medidas e traduzir em justiça as pessoas que cometem esses crimes", afirmou Luís Filipe Tavares.

Luís Filipe Tavares sobre Líbia

O chefe da diplomacia cabo-verdiana sublinhou que nessa declaração também foi pedido um inquérito internacional para se apurar responsabilidades, considerando que "não é um problema da Líbia enquanto país", é um "problema que se está a passar na Líbia" e que os responsáveis devem ser traduzidos na justiça porque "são crimes contra a Humanidade".

Luís Filipe Tavares disse, também, que o grupo dos pequenos Estados insulares africanos, presidido actualmente por Cabo Verde, quer mais atenção da União Europeia.

Entendemos que é altura da União Europeia dar uma atenção particular, específica aos pequenos estados insulares. Há uma abertura, obviamente, nesse sentido. Há uma abertura também dos outros órgãos, nomeadamente do Conselho e do próprio Parlamento e vamos continuar a trabalhar nesse sentido”, afirmou.

Luís Filipe Tavares sobre estados insulares

A cimeira reúne cerca de 80 chefes de Estado e de Governo, em Abidjan, a capital económica da Costa do Marfim, sob o tema “Investir na Juventude para um futuro sustentável”.

As declarações foram recolhidas pela nossa enviada especial a Abidjan, Cristiana Soares.

O Presidente do Níger exigiu um debate sobre a venda de migrantes escravos na Líbia no decorrer da cimeira União Europeia - União Africana, que arranca quarta-feira em Abidjan. Um problema tardio no debate público e que precisa de ser discutido com urgência segundo Pedro Neto, director-executivo da Amnistia Internacional em Portugal, que defende a urgência de criar rotas legais e seguras.

Pedro Neto, Director-executivo da Amnistia Internacional em Portugal

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI