Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Cabo Verde: Maioria chumba aumento salarial

Parlamento, cidade da Praia
Parlamento, cidade da Praia RFI/NeidyRibeiro
Texto por: RFI
4 min

Em Cabo Verde, o parlamento, com maioria do MpD, chumbou a proposta de aumento salarial da UCID de 3% a partir de 1 de janeiro de 2020. Os deputados do MpD argumentam não haver espaço orçamental, apesar de, na quinta-feira, o ministro das Finanças ter garantido que em 2021 o salário mínimo aumentaria de 13 para 15 mil escudos mensais.

Publicidade

A proposta da UCID de aumento salarial de 3% para a função pública foi feita durante a discussão na especialidade do Orçamento de Estado para 2020 com a justificativa que nos últimos anos os cabo-verdianos foram confrontados com uma inflação de mais de 9%, com uma queda no poder de compra e com um custo de vida muito elevado.

Apesar de ter o apoio do PAICV, a proposta da UCID não passou porque os deputados do MpD - que são maioria - votaram contra.

A oposição acusou o governo de não respeitar os compromissos assumidos com os cabo-verdianos de dar aumento salarial anualmente.

O vice-primeiro ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, afirmou que o Governo está a cumprir os compromissos assumidos com os cabo-verdianos.

Na quinta-feira, , no parlamento, Olavo Correia garantiu que o Governo tem o compromisso de até final da legislatura, em 2021, aumentar o salário mínimo nacional para 15 mil escudos. Palavras que, assim, só poderiam ser concretizadas no orçamento de 2021 a ser discutido e aprovado em finais de 2020.

Reportagem de Odair Santos

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.