Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Cabo Verde quer clarificação sobre morte de estudante em Portugal

Moreu estudante cabo-verdiano, Luís Giovani dos Santos Rodrigues, agredido, em Bragança, Portugal
Moreu estudante cabo-verdiano, Luís Giovani dos Santos Rodrigues, agredido, em Bragança, Portugal facebook
Texto por: RFI
4 min

Cabo Verde pede a clarificação "cabal" das circunstâncias da morte de um estudante cabo-verdiano após ferimentos graves sofridos numa agressão em Bragança, em 21 de dezembro. O presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, disse que tem acompanhado de perto o caso da “morte brutal” do jovem. Também o chefe da diplomacia está em contacto com as autoridades portuguesas.

Publicidade

Em comunicado, a Embaixada de Cabo de Verde, em Portugal, refere que o embauxador Eurico Monteiro, está a "acompanhar de perto as investigações e os seus desenvolvimentos", com vista a "clarificar-se de forma cabal as circunstâncias da morte do jovem estudante caboverdiano, Luís Geovani Rodrigues e determinar-se as eventuais responsabilidades".

No dia 21 de dezembro passado, o estudante cabo-verdiano do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) Luís Giovani dos Santos Rodrigues terá sido agredido em Bragança.

Transportado para o Hospital de Santo António, no Porto, o jovem estudante, de 21 anos, acabou por morrer no dia 31 de dezembro, segundo o comunicado da Embaixada de Cabo Verde em Lisboa.

O presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, disse que tem acompanhado de perto o caso da “morte brutal” do jovem Luís Geovani Rodrigues, que fazia estudos superiores em Bragança, Portugal.

“Acompanho, designadamente através de contactos com a Embaixada de Cabo Verde em Portugal, o caso da morte brutal do jovem conterrâneo Luís Geovani Rodrigues, que fazia estudos superiores em Bragança”, escreve o mais Alto Magistrado da Nação na sua página oficial de Facebook.

Acrescenta que para além de apoio aos familiares, tem acompanhado as investigações e o processo que, segundo ele, deverão constituir linhas permanentes de acção das autoridades cabo-verdianas, nomeadamente os representantes diplomáticos e consulares.

Por seu lado o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares afirma que Cabo Verde está a acompanhar o caso do estudante morto em Bragança para ver o resultado das investigações que estão a ser feitas pela polícia judiciária portuguesa e disse que acredita na acredita na justiça portuguesa.

Oiçamos as declarações à imprensa do ministro caboverdiano dos Negócios estrangeiros, em colaboração com o nosso correspondente, em Cabo Verde, Odair Santos.

Luís Filipe Tavares, Ministro caboverdiano dos Negócios estrangeiros

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.