Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Cabo Verde aperta as restrições em prevenção do coronavírus

Cidade da Praia, Ilha de Santiago, Cabo Verde.
Cidade da Praia, Ilha de Santiago, Cabo Verde. JOHN WESSELS / AFP
Texto por: Odair Santos
5 min

Para prevenir o Covid-19, o executivo de Cabo Verde declarou a emergência e interditou a partir desta Quarta-feira os voos de países europeus, Estados Unidos, Brasil, Senegal e Nigéria. O chefe do Governo, Ulisses Correia e Silva anunciou ainda que se proíbe a acostagem de navios de passageiros e cruzeiros nos portos de Cabo Verde.

Publicidade

“Considerando a situação da epidemia em Portugal e em vários outros países da Europa; nos EUA, no Brasil e em determinados países africanos, o Governo decide, com efeitos a partir de amanhã, dia 18 de Março, interditar ligações aéreas, com Portugal e todos os países europeus assinalados com epidemia de Covid-19 e com os Estados Unidos, o Brasil, o Senegal e a Nigéria" anunciou o Primeiro-ministro de Cabo Verde especificando que "a interdição é por um período de três semanas, podendo ser antecipado o seu término ou prorrogada a sua vigência conforme a evolução da epidemia nesses países.

O chefe do governo cabo-verdiano contudo referiu igualmente que "se exceptuam da interdição, os voos cargueiros e os voos de regresso de cidadãos em férias ou em serviço em Cabo Verde aos seus países de origem ou de residência".

Ulisses Correia e Silva indicou ainda que as "evacuações médicas urgentes e abastecimentos de medicamentos, materiais e consumíveis hospitalares em regime de urgência serão acautelados e assegurados em regime de voos sanitários", o chefe do executivo anunciando por outro lado que se "proíbe a acostagem de navios cruzeiros e navios veleiros e o desembarque de passageiros nos portos de Cabo Verde" assim como "o desembarque de passageiros chegados aos portos de Cabo Verde em navios de carga, pesca e similares.”

Esta série de anúncios ocorreu no âmbito do encontro alargado mantido esta terça-feira entre o Governo e a Sociedade Civil, que teve por objectivo envolver a todos no combate comum ao Covid-19, durante o qual o primeiro-ministro justificou as medidas afirmando que “nenhum sistema de saúde está formatado para responder a pandemias como o novo coronavírus”.

A seguir a estes anúncios governamentais, a Cabo Verde Airlines indicou que vai suspender temporariamente todas as atividades de transporte a partir desta quarta-feira, por um período de pelo menos 30 dias, devido à pandemia. Em comunicado, a companhia explicou a decisão argumentando que a maioria dos países “já impuseram proibições temporárias de viagens, obrigando as companhias aéreas a suspenderem as suas atividades”.

Noutros sectores, como por exemplo a banca, o coronavírus leva também a alterações de funcionamento. Esta terça-feira, os dois principais bancos cabo-verdianos, a Caixa Económica de Cabo Verde, bem como o Banco Comercial do Atlântico anunciaram a aplicação de planos de contingência para fazer face à pandemia, que passam designadamente por colocar os seus colaboradores em regime de teletrabalho.

Neste contexto, ao pedir uma reunião urgente dos parceiros sociais, o Conselho Superior das Câmaras de Comércio (CSCC) de Cabo Verde considerou que as consequências da pandemia são “potencialmente desastrosas” para a economia do país.

De referir que até ao momento, todos os casos suspeitos de infecção por coronavírus identificados no arquipélago deram resultado negativo.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.