Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde/Caso Alex Saab

Cabo Verde: defesa desconhece razões da transferência de Alex Saab para a ilha do Sal

Foto-montagem do Presidente venezuelano Nicolás Maduro e do empresário colombiano Alex Saab Morán, acusado pelos Estados Unidos de branqueamento de capitais em conluio com Nicolás Maduro.
Foto-montagem do Presidente venezuelano Nicolás Maduro e do empresário colombiano Alex Saab Morán, acusado pelos Estados Unidos de branqueamento de capitais em conluio com Nicolás Maduro. © https://www.entornointeligente.com/
Texto por: RFI | Odair Santos
2 min

A defesa do empresáio colombiano, portador de passaporte diplomático veneazuelano, detido a 2 de junho na ilha do Sul em cumprimento de um mandado de captura emitido pelos Estados Unidos, desconhece por que razão ele foi transferido da cadeia de São Vicente para a da ilha do Sal.

Publicidade

A defesa de Alex Saab diz desconhecer a razão pela qual o empresário colombiano e alegado testa de ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, foi transferido da cadeia central da ilha de São Vicente para o estabelecimento prisional na ilha do  Sal, na noite de sexta-feira (3/07).

A defesa afirma num comunicado citado pela agência cabo-verdiana de notícias a Inforpress, que não foi notificada sobre a transferência de Alex Saab, para a ilha pnde foi detido a 12 de junho.

Entretanto, fontes judiciais afirmam que o empresário colombiano foi transferido para prisão da ilha do Sal, por motivos de segurança, pois trata-se de “um estabelecimento novo e distante de bairros residenciais”, o que já não acontece com a cadeia central de São Vicente, que está numa zona habitacional.

No momento, as autoridades cabo-verdianas têm em mãos dois pedidos: um da Venezuela que considera Alex Saab o seu “enviado especial” e solicita a  sua libertação e outro dos Estados Unidos da América pedindo a extradição do alegado testa de ferro de Nicolás Maduro em negócios de corrupção.

Um dos advogados de Alex Saab, João do Rosário disse à rádio pública cabo-verdiana, que o empresário está a ser acusado por um crime que não praticou, por isso, o pedido de extradição não se justifica.

"...estamos perante um pedido de extradição que não se justifica, ele está a ser acusado...da prática de um crime de branqueamento de capitais, que ele recusa ter praticado [e diz que] está preso por razões políticas e nós iremos tentar provar isso".

O Supremo Tribunal de Justiça já rejeitou todos os  pedidos de habeas-corpus interpostos pela defesa de Alex Saab.

Neste momento aguarda-se a decisão judicial  e administrativa sobre o pedido dos Estados Unidos da América para extradição de Saab.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.