Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde/Estados Unidos

Cabo Verde: defesa de Alex Saab contesta sua extradição para os EUA

Foto-montagem de Nicolas Maduro, Presidente da Venezula, e do empresário colombiano Alex Nain Saab Morán, detido na ilha do Sal, em Cabo Verde, a 12 de Junho, em cumprimento de um mandado de captura emitido pelos Estados Unidos.
Foto-montagem de Nicolas Maduro, Presidente da Venezula, e do empresário colombiano Alex Nain Saab Morán, detido na ilha do Sal, em Cabo Verde, a 12 de Junho, em cumprimento de um mandado de captura emitido pelos Estados Unidos. © https://www.entornointeligente.com/
Texto por: RFI | Odair Santos
3 min

Termina a 16 de Julho o prazo para a defesa da Alex Saab contestar a autorização dada pelo governo de Cabo Verde para a extradição de empresário colombiano Alex Saab, detido na ilha do Sal a 12 de Junho, em cumprimento de um mandado de captura internacional emitido pelos Estados Unidos.

Publicidade

Fonte próxima da defesa da Alex Saab garante que vai contestar dentro do prazo legal - que termina esta quinta-feira (16/07) - a autorização do governo de Cabo Verde para a extradição do alegado testa de ferro nos negócios de branqueamento de capitais e corrupção do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em prisão preventiva na ilha do Sal.

Caso os advogados de Alex Saab cumpram o prazo, o tribunal tem cinco dias para se pronunciar.

Neste momento, há uma decisão administrativa, através da qual a ministra da Justiça autorizou o pedido dos Estados Unidos para a extradição de Alex Saab.

Uma decisão que não é vinculativa com o tribunal, pois segundo a legislação cabo-verdiana, cabe ao Tribunal da Relação do Barlavento decidir pela extradição ou não no processo judicial.

A defesa de Alex Saab já anunciou que pretende levar a detenção do empresário em Cabo Verde ao Tribunal Internacional de Justiça de Haia, Holanda. 

Questionado na quarta-feira (15/07) pelos jornalistas, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva não quis comentar o caso de detenção de Alex Saab, alegando que o governo se vai pronunciar no momento próprio, ou seja, se a defesa de Alex Saab levar Cabo Verde ao Tribunal Internacional de Justiça.

Não comento, trata-se de um assunto que está em sede de decisão judicial, portanto, vamos aguardar, e, no momento próprio, Cabo Verde pronunciar-se-á se isso acontecer”, disse Ulisses Correia e Silva.

O semanário caboverdiano “A Nação”, na sua edição desta quinta-feira (16/07), dá conta que a extradição de Alex Saab para os Estados Unidos da América pode acontecer a qualquer momento, escreve também, citando à imprensa internacional, que o presidente Nicolás Maduro tentou, numa operação secreta, retirar o empresário colombiano de Cabo Verde.

Baltasar Garzón integra a equipa de defesa de Alex Saab

A defesa do empresário colombiano, detido na ilha do Sal a 12 de Junho, com passaporte diplomático venezuelano, quando fez uma escala a caminho do Irão, é assegurada pelo advogado José Manuel Pinto Monteiro e conta entre outros com o célebre advogado espanhol Baltasar Garzón que integrou recentemente a equipa de defesa de Alex Saab. 

Baltasar Garzón, que é conhecido pelos processos contra narco-traficantes e dirigentes das máfias italiana, turca e galega, foi também quem em 1998 ordenou a prisão e tentou a extradição para Espanha do antigo ditador chileno Augusto Pinochet.

A defesa de Alex Saab, deveria tentar introduzir nos tribunais cabo-verdianos "um processo de indemnização contra o Estado de Cabo Verde por danos patrimoniais e de imagem”, cujo valor poderia oscilar entre 5 e 12 milhões de dólares, alegando a imunidade diplomática do seu cliente.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.