Cabo Verde

Aumento de casos de Covid-19 na ilha do Fogo preocupa as autoridades

Ilha do Fogo, Cabo Verde. 31 de Março de 2019.
Ilha do Fogo, Cabo Verde. 31 de Março de 2019. © AFP - ANNE-SOPHIE FAIVRE LE CADRE

O primeiro-ministro de Cabo Verde visitou a ilha do Fogo com o objectivo de encontrar soluções para baixar casos de Covid-19. Ulisses Correia e Silva defendeu o reforço e o envolvimento de todos para baixar o nível de transmissão do novo coronavírus.

Publicidade

A taxa de ataque de Covid-19, no município de São Filipe, na ilha do Fogo, é de 3,4% o dobro da taxa nacional que é de 1,7%, segundo a Direcção Nacional da Saúde.

O aumento de casos de Covid-19 no Fogo obrigou o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva a deslocar-se à ilha, onde defendeu o reforço e o envolvimento de todos para baixar o nível de transmissão do novo coronavírus.

“Este é um combate que tem de ser vencido com muita determinação, boa estratégia e com ampla participação do Serviço Nacional de Saúde, dos profissionais de saúde, da Protecção Civil, das Forças Armadas, Polícia Nacional, Cruz Vermelha, organização da sociedade civil e os cidadãos. E, se isto for reforçado, não temos dúvida de que poderemos em pouco tempo baixar o nível de transmissão no Fogo, particularmente, em São Filipe”, disse Ulisses Correia e Silva.

As ilhas cabo-verdianas de Santiago e do Fogo vão continuar em estado de calamidade, devido à covid-19, pelo menos até 14 de Dezembro, conforme resolução aprovada pelo Governo e que entrou hoje em vigor.

Os mais recentes dados da Covid-19 divulgados pelo ministério da Saúde são de ontem à tarde e dão conta que a a ilha Fogo tem  um total acumulado de 924 casos, o país regista um total de 9.780 casos de covid-19 e 102 pessoas já perderam a vida.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI