#Cabo Verde

Cabo Verde estuda alternativas para distribuir vacinas

O ministério da Saúde cabo-verdiano está a estudar alternativas para a distribuição de vacinas em todo o país.
O ministério da Saúde cabo-verdiano está a estudar alternativas para a distribuição de vacinas em todo o país. REUTERS - DAN KOECK

O ministério da Saúde cabo-verdiano está a estudar alternativas para a distribuição de vacinas em todo o país. As dificuldades devem-se à ausência de voos comerciais interilhas, interrompidas por causa do agravamento epidemiológico em Cabo Verde.

Publicidade

Na iminência de Cabo Verde ficar sem voos comerciais interilhas, no mês de Maio, o ministério da Saúde está a estudar alternativas para a distribuição de vacinas em todo o país.

O anúncio foi feito pelo director nacional da Saúde, Jorge Noel Barreto, na habitual conferência de imprensa para fazer o ponto situação da pandemia no país.

“Se realmente não houver voos, pode existir a probabilidade de envio das vacinas através de voos fretados o que irá encarecer a operacionalização da vacinação, mas eu penso que isso será algo a negociar e pode ser que haja uma solução muito mais económica para o envio das vacinas”,disse Jorge Noel Barreto.

Até segunda-feira, segundo o diretor nacional da Saúde, 12.901 pessoas já tinham sido imunizadas no país.

Neste momento decorre a campanha de vacinação nas pessoas de terceira idade, sendo que 7667 idosos com idade igual ou superior a 60 anos que já foram vacinados.

Nas últimas 24 horas, foram registados cinco óbitos no país, o maior valor diário no país desde o início da pandemia, dos quais três na Praia, um em São Lourenço dos Órgãos e um em São Vicente. Mais de 200 pessoas que já morreram por causa de complicações associadas à covid-19, num taxa de letalidade de 0,92%.  

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI