Cabo Verde

Covid-19: Cabo Verde descarta encerrar todas as escolas do país

Campanha de vacinação a decorrer no Gimno Desportivo na Cidade da Praia. Ilha de Santiago, Cabo Verde. 15 de Abril de 2021.
Campanha de vacinação a decorrer no Gimno Desportivo na Cidade da Praia. Ilha de Santiago, Cabo Verde. 15 de Abril de 2021. © Carina Branco/RFI

O ministério cabo-verdiano da Educação diz que não vai encerrar todas as escolas do país, apesar de reconhecer o aumento de casos de covid-19 em algumas ilhas. A exigência foi feita, esta semana, pelo sindicato Democrático dos Professores que pede também a vacinação de todos os docentes. 

Publicidade

Apesar do aumento do número de casos de covid-19 em Cabo Verde, o ministério da Educação descarta, por agora, a possibilidade de encerrar todas as escolas do país. 

Em declarações à televisão pública cabo-verdiana, a diretora nacional da educação, Eleonora Sousa, explicou que   não é prudente encerrar todas as escolas, quando se aproxima o fim do último trimestre do ano lectivo

“A nível nacional nós achamos que não, porque há outras ilhas sem casos nas escolas. Por exemplo, no município do Tarrafal, interior da ilha de Santiago, não há nenhum caso nas escolas. Tomar esta medida de encerrar as escolas, neste período, para todo o país, não nos parece ser prudente e nem abonatório para  ano lectivo”, disse diretora nacional da educação,

A diretora nacional da educação garantiu que podem ser encerradas algumas escolas, mediante o número de casos registados, e sempre em articulação com o ministério da Saúde.  

Em comunicado, o Sindicato Democrático dos Professores pediu, esta semana, ao governo para encerrar todas as escolas do país devido ao agravamento de casos de covid-19, defendendo ainda a vacinação  de todos os docentes.

“Grande parte dos professores acarretam sérios problemas de saúde, estando, também, neste momento, em perigo, já que trabalham com dezenas de alunos numa turma", pode ler-se no comunicado. 

Ontem, o arquipélago registou mais 311 casos novos  de covid-19 e um óbito na cidade da Praia, aumentando para 231 o total de mortos provocados pelo novo coronavírus, desde o início da pandemia.

O Governo cabo-verdiano voltou a decretar o estado de calamidade por 30 dias, no final do mês de Abril, com medidas que limitam as actividades com aglomerações de pessoas. O ministro da Administração Interna explicou que a medida pretende reverter o quadro epidemiológico registado nas últimas semanas. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI